sábado, 5 de abril de 2008

Crime e castigo II

... Posso perceber pouco ou nada da natureza jurídica de coisas como ‘notas de culpa’ e ‘elementos de prova’, mas uma coisa, eu e todos os mamíferos de duas patas, possuímos: é o sentido de justiça. Neste patamar (não o da lei stricto sensu, mas o seu espírito), já todos nós conseguimos perceber quando este sentido está a ser invertido. O Castigo pode também ser interpretado como forma de compreender o conjunto social de cada momento histórico e geográfico específico. No castigo em questão, e após uma inevitável comparação com o castigo italiano, o castigo françês e o castigo polaco, é com profunda mágoa que concluo assim a rubrica “é uma justiça (desporiva) portuguesa com certeza – 2ª lição”:
Assassinato da verdade desportiva >> Credibilidade do futebol português pela pia >> Castigo: 6 pontos de penalização (como frisou o Pantera, os mesmos pontos a serem retirados ao Belenenses por utilização indevida de Meyong, por ter jogado 11min noutro clube!) numa época onde tudo está decidido >> Ilação: sobrevive a impunidade.

Apesar de manter a esperança (ser do Sporting prepara-nos para a vida) que venha a ser feita um mínimo de justiça, estas coisas fazem-me realmente espécie. Dão-me fúria. Por isso, sempre que penso...
naqueles que andam a gozar com os adeptos portugueses e a fecharem-se em desculpas esfarrapadas,
nos que contribuíram e contribuem para o logro que é adeptos andarem a sofrer com lances e jogadas com a certeza destas estarem dependentes apenas da sorte, do azar, da capacidade dos jogadores e da qualidade do árbitro,
naqueles que alimentaram e alimentam um sistema podre que continuamente protege os poderosos ao mesmo tempo que a arraia-miuda, essa, fode-se sempre,
... as náuseas são tantas que só me restabeleço depois de ouvir música e relaxar.

http://portugalunderground.blogspot.com/2007/07/aqui-del-rock-h-que-violentar-o-sistema.html
http://www.youtube.com/watch?v=0u8tBFudWog

P-S: Em virtude da roulote (apesar de ser a Última) ser também um espaço aberto às crianças foi entretanto substituida a anterior canção por estas duas que já só têm uma ou outra asneira.

1 comentário:

raínha dos frangos disse...

porque é que quando andava a fazer a tese não havia links para esta pérola que é o 'há que violentar o sistema'? grande nível, paulinho! punk's not dead \m/