sábado, 31 de outubro de 2009

Bombas artesanais

JEB diz que o Sporting se anda a auto-consumir. Depois da bomba dos "actos de terrorismo interno" ficamos com a sensação que JEB se está a transformar num verdadeiro bombista suicida.

Palavras cruzadas

Izmailov vai embora depois da saída de Paulo Bento que, "garante o record" citando um relato citado pela Lusa, "acontecerá daqui a uns dias". Pese embora ainda faltar muito pró Natal, ele vai ser transferido na reabertura do mercado em Janeiro. Pese embora ainda falta muito pras janeiras, enquanto o treinador e direcção permanecerem no lugar, Marat permancerá em Portugal, longe da Sibéria. Está tudo aqui.

Para a semana, com a oferta de um esqueiro, não perca:
«Declarações bombásticas de empresário de Liedson: "Assim que o treinador cair, o levezinho volta para repositor de supermercado em Cairú, Bahia."»

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Provérbios

Confesso que sou admirador do dr. Bettencourt. Não votei nele, mas há certos traços da sua persona pública que me agradam. Gosto do estilo, da descontracção, da figura simpática e da aparente convicção sportinguista. Para presidente do Sporting, o dr. Bettencourt tem muitas qualidades que me parecem fulcrais. Há alguns anos, quando ingressou nos quadros directivos do Sporting, alguém (se calhar até fui eu...) escreveu que JEB tinha sido a grande aquisição da época. De certa forma, continuo a pensar assim.
Nestes aspectos Bettencourt é a perfeita antítese do seu antecessor, uma figura sem estilo, arrogante, pregadinha, antipática e quanto a convicções sportinguistas... mmm estamos conversados.
Mas, os tempos não correm de feição ao dr. Bettencourt. E, se calhar, a responsabilidade cabe-lhe todinha a ele.
Ouço-o falar do Sporting e do momento pelo qual o Clube passa e fico a pensar se, de facto, ele tem a noção exacta do universo a que a sua mensagem se destina. Do seu discurso extraio a conclusão que um grande desígnio, algo de superior, um master plan qualquer, insondável pela generalidade do sportingus sapiens está a desenrolar-se. A gente é que não atinge.
Ora, o dr. Bettencourt está a esquecer-se de três coisas (se calhar, mais, mas para já são três). Em primeiro lugar, o tempo de uma coisa como o SCP passa a duas velocidades. Uma é quase parada: a instituição fica e a caravana passa. A outra é quase instantânea: as intenções manifestam-se, os planos traçam-se, a conjuntura move-se e, entretanto, a oportunidade de passar à prática já foi! Numa coisa como o SCP --totalmente, ou quase totalmente dominada pelo futebol-- a malta quer golos e já! Resultados e ontem! Não há golos, logo não há master plans que resistam (uma versão do velho "não há dinheiro, não há palhaços"). Bem podem os dirigentes acenar com a self-gratification mais tardia. A malta quer é gratificar-se agora. Por um lado, parece haver tempo para tudo, mas, por outro, não há de facto tempo para nada.
Em segundo lugar, há um problema de comunicação. Não há hipótese NENHUMA da malta alinhar num desígnio cujos contornos específicos não conhece, escaldada por anos de manobras dúbias, protagonizadas por gente ainda mais dúbia. Pedir militância é fácil. Difícil é justificar a militância ou encontrar contrapartidas claras para essa militância. O Sporting andou anos e anos sem ganhar a ponta de um corno, a ser alvo da chacota nacional, embora mantivesse o estádio cheio e um número recorde de sócios. Algo justificava silenciosamente essa miliância. O que se terá passado para passarmos da mili-tância para a zeri-tância é algo que qualquer direcção responsável e séria deveria averiguar e corrigir antes de fazer mais promessas.
Em terceiro lugar, a lógica institucional alterou-se radicalmente. Antes era Clube, agora é SAD. A culpa não é nossa, dos sócios que continuam feitos lorpas a ir pagar as suas quotazinhas todos os meses. A culpa é dos iluminados que decidiram que gestão_correcta=empresa e que clube=negócio. Então se é empresa e se isto é negócio queremos produto! Qu'é do produto? É isto que nos estã a servir agora? São as guerras patetas pró e anti-Bento? É o espírito do "grupo de trabalho"? É o master plan do futuro? São estes os produtos que o Sporting tem para servir aos seus clientes?!
Adivinho que o dr. Bettencourt, que não é nada parvo e que deve saber tudo isto há muito mais tempo e muito melhor que qualquer de nós, tem uma estratégia qualquer para lidar com a crise do Clube. E que, advogado e mentor da tática da cagança, apoia-se nela e no seu charme para ir com o grande plano para a frente. Mas, se fosse a si não contava muito com os Sportinguistas para apoiar, nestas condições, o actual e infeliz estado de coisas.
Durante as noites de insónia que certamente vai ter num futuro muito próximo, pense em como vai conseguir criar produto e explicar à clientela que este só vai estar nas prateleiras quando o Sporting for uma realidade real e não uma realidade virtual como é agora.
Quem com o ferro mata, com o ferro morre.

Entrevista de JEB no Tvi 24 ontem pela noite

Antes da entrevista:












Durante a Entrevista:














No fim da entrevista:















p.s.: a primeira era Muxagat tinto 2005 do Douro, a segunda era Casa dos Zagalos tinto 2006 do Alentejo e a terceira era Selvapiana tinto 2007 de Toscana, Itália.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Eu não vou à bola com o bento

tshirt
Podem ver a iniciativa original aqui, no Cacifo do Paulinho.
É uma decisão que cada um tem de tomar, no meu caso se não tivesse pago a game box, claramente não iria à bola, mas como isso não vai afectar no que mais dói à sad - no dinheiro - estou ainda a ponderar ir à bola, entrar 10 minutos depois do inicio da partida e levar um lenço branco.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Os sinais (ou chover no molhado)

Algumas décadas a ver futebol permitem ao adepto comum identificar alguns sinais no belo jogo. Neste caso, sinais específicos, uma mistura de "body language", à inglesa, com leitura técnico-táctica, à Gabriel Alves.
Há um momento na carreira dos treinadores, após algum tempo num clube e quando as coisas não correm sobre rodas, em que alguns sintomas se revelam. Lê-los permite-nos antecipar o futuro. O senso comum, e algumas décadas a ver futebol, dizem-nos que a componente de treino é um universo de mistérios cabalísticos e precisão de alta tecnologia que, de dois em dois anos, o Mourinho desvenda ao povo em directos televisivos de fases finais das grandes competições. A hora e meia de jogo, que o adepto comum vê várias vezes por semana, não tem grandes segredos. Exemplo: quando chega a hora das inevitáveis substituições, o saber do treinador é igual ao do adepto comum.
Nós, os adeptos comuns, podemos não saber o que berrar lá para dentro, podemos não conhecer o tom de discurso adequado à motivação do Postiga ou a reza voodoo que liberte aquele outro Pereirinha, esse que, o ano passado, centrou para o 3-1 do Liedson ao glórias. Mas, olhando para o banco e para quem anda lá dentro, todos sabemos, e todos concordamos, quanto a quem deverá entrar e quem deverá sair. Quando esta sabedoria comunal é ignorada, estamos potencialmente no ponto de não retorno. Há vários estilos.
Aquele em que o treinador já vive numa realidade paralela e totalmente alheado do mundo à sua volta (conferir Peseiro a tirar um avançado para pôr o Beto, em Alvalade, contra um Setúbal reduzido a dez, naquele seu tenebroso final de viagem). Aquele tresloucado, quando o treinador, carcomido pela ira, se consome numa espiral de loucura impressionante, qual Nero dançando enquanto Roma ardia sob o seu palácio (Souness, aquele abraço).
Não sei se, pela recorrência do método, aquilo a que assistimos hoje foi algo semelhante, num estilo mais fogo lento, em que ainda há algum sentido de realidade, em que, em vez da exuberância da loucura, temos a "tranquilidade" do pragmatismo. Certo é que tirar o Vukcevic, quando o Vukcevic está finalmente a fazer um bom jogo, é uma facada nesse magnífico elo que une treinador e adepto comum. Ganhámos (e obrigado Moutinho, que soube bem berrar aquele golo) mas, que me desculpe Paulo Bento, a marca continua lá. Resta-nos saber o que será o futuro.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

O que é que a SAD dá ao clube?

Eu não sei, nem faço ideia. Sei que tem contribuído para o clube se afundar num passivo gigantesco, tem obrigado a alienar património de forma sucessiva e tem obrigado a acabar com outras modalidades. Eu pela minha parte, seguindo a questão colocada pelo Miguel do Sector B32, acho que talvez seja chegada a hora de discutir a hipótese de cortar a mesada à criança mal comportada, mal educada e arrogante e talvez colocarmos a possibilidade de doravante as quotas que os sócios do clube pagam passarem a ficar exclusivamente no clube.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

É que faltam Sportinguistas...

Não vale a pena ter ilusões. Mesmo forçados a uma dança de cadeiras, os sócios que ontem aprovaram o enésimo plano para acabar com todos os planos, mais um que é absolutamente vital para o Sporting, etc e tal, não representam nada! É mais um projecto aprovado por uma maioria totalmente dividida, de uma minoria que nem sequer é representativa, de um total impotente. Mais um projecto que não vai para a frente. Mais um tiro ao lado. Mais uma oportunidade perdida.
O Sporting é um negócio apetecível. Aqueles a quem interessa o negócio arranjam todas as artimanhas para o viabilizar. Mas, há uma coisa que lhes falta: sportinguistas!
Não se vislumbra um regresso em massa dos sócios que há muito deixaram o clube e não há nada que justifique um ingresso entusiástico de novos sócios ou sócios novos. Falta a matéria prima para todos estes planos mirabolantes: não há sportinguistas que cheguem para viabilizar o negócio.
Ontem fomos milhões, hoje somos centenas...
Estes que sobram não se entendem, alguns querem estar bem com Deus e com o Diabo, outros combatem moinhos...
Todos juntos, juntos, muito juntinhos, não chegam para tapar o buraco...! E já nem sequer há mais cadeiras.

Sporting Clube Bettencourt

Tiradas na AG de ontem:
Numa sala com 800 lugares estiveram mais de 1000.
Os que não tinham cadeiras tiveram de ficar quase 4 horas em pé.
Assim se demonstra que somos um clube sem recursos, não havia cadeiras para todos e não havia espaço para todas as cadeiras.
Quem faz penitência e vai ver os jogos do clube não se importa de fazer mais um sacrificiozinho.
Jeb começa por dizer que acredita na melhoria substancial da equipa de futebol.
Quer dizer que não estamos bem? Perguntaram os mais distraídos.
Acredito tanto nessa milagrosa recuperação que nos leve ao título como na melhoria financeira aprovada ontem. Para o ano já vai haver POSSIVELMENTE aumento do investimento no futebol (a palavra possibilidade aparecia no quadro de apresentação da proposta da direcção).
Passa a explicar o relatório e contas. Afinal só falta o dinheiro da câmara para o Sporting Clube ter resultados financeiros equilibrados.
Se sairmos da Sad então temos lucros, deduzo.
Os sócios tem a palavra para dizer de sua justiça durante 3 minutos.
A maioria dos opinadores fala do futebol, do ângulo, do losango, das fracas assistências e dos assobios à equipa.
Dias Ferreira diz que os sócios não se podem afastar do ponto em discussão.
Dias Ferreira no dia anterior no dia seguinte (perceberam?): "espero que a AG corra bem, de forma civilizada (...) não temos que o actual momento da equipa de futebol tenha influência na votação, os sócios saberão distinguir, mas é normal que se fale desse assunto. Nas AG's existe sempre um ponto da ordem de trabalhos que permita que os sócios falem sobre outros assuntos e questionem a direcção".
Será que entre anteontem e ontem voltaram a empurrá-lo escadas abaixo?
Eis que um sócio no uso da palavra lhe argumenta com o facto de o presidente no início ter falado de assuntos que não constavam na ordem do dia.
Dias Ferreira remete-se ao silêncio.
Um sócio ultrapassa os 3 minutos e instala-se a confusão com vários sócios a saírem do lugar para irem insultar outros e dizer que querem ouvir o que aquele tinha para dizer.
Um sócio informa que não lhes foram facultados os anexos ao relatório e contas e as contas consolidadas dos grupo Sporting. Quem leu o RC vê que o ROC expressa reservas por não lhe ter sido facultados todos os elementos solicitados e não ter acesso às contas consolidadas.
Jeb volta a usar da palavra para responder e diz que partilha das preocupações dos demais.
Pergunta se querem ver as contas consolidadas. Respondem que sim. Ele diz que não mostra por razões de segurança. É a patetice ao vivo em Alvalade. Mais transparência é impossível.
Dias Ferreira anuncia a discussão do 2º ponto.
Jeb apresenta a proposta e repete o discurso que se pode ler nos jornais e afins.
Diz que se a proposta não for aprovada não é o fim do Sporting - clivagem com Soares Franco - mas se for aprovada pode investir mais na equipa de futebol, mas não é para já. Talvez na época 2011-2012 possa dar ao santo milagreiro a equipa que ele merece.
Sócios usam da palavra e alguns colocam dúvidas sobre a proposta.
Outros criticam o futebol jogado e o treinador. Jeb indigna-se quando se critica o seu menino de ouro.
Fim do tempo de antena dos sócios.
Dias Ferreira pergunta a JEB se quer usar da palavra. Jeb diz que não. Mais transparência é impossível.
A não responder às questões suscitadas pelos intervenientes Jeb mostrou de que forma respeita o Sporting e os seus associados. Quando não agradam as perguntas responde com o silêncio, já que não podia usar a famosa retórica do "tá calado pá".
Passa-se à votação.
Passa-se à contagem dos votos.
Passa-se ao anúncio das deliberações.
O sim pelo sporting sad forte e possivelmente competitivo num futuro ganha com 74% dos votos.
Após o anúncio Jeb já quer usar da palavra para prometer um futuro risonho a três, ele o bento e nós.

Para os que ontem saíram abatidos da AG, para os que ontem foram entregar o cartão de sócio, para os que ontem disseram que iam deixar de pagar quotas, para os que ontem disseram que se iam mudar para o Atlético, eu digo, não desistam, ainda temos a relva de alvalade e as acções na sad para vender.

Prognósticos

Sobre o que se passou ontem e os resultados da votação não tenho muito a dizer. o golpe está dado. Quando a 28 de Maio de 2008 nos propuseram um pacote de três medidas votadas em boco e no final da referida AG o presidente da mesa vem dizer que afinal duas delas passaram e uma chumbou (a passagem da SCS para a SAD) muitas questões se levantaram. A resposta a essas questões surgiu ontem. Agora é esperar para ver. Eu aposto que o investimento no futebol nos vai dar um campeonato brevemente e depois vem o resto. Estou com o n_sardas quando diz que não falta muito para nos proporem a passagem do estádio para a SAD. Bettencourt ontem já falou na revisão de estatutos e João Pedro Silva já vem acrescentar umas achas à fogueira. Diz ele:

"Para não variar, a Assembleia-geral decorreu em clima de grande crispação, com a polarização do costume e os atropelos, de parte a parte, à liberdade de expressão e de opinião. O tumulto, o insulto, a vaia e a ameaça de agressão física parecem ser infelizmente elementos indispensáveis nas Assembleias-gerais do Sporting. Apenas por delito de opinião.
Considero, com muita pena minha, porque tenho sempre um impulso muito grande de participar e dar a minha opinião, que este formato começa cada vez mais a ser um exercício de pura auto-flagelação, onde a única coisa que se faz de jeito é votar.
"

Portanto, os meus prognósticos para os próximos tempos, provavelmente depois de ganharmos um campeonato, com o alto patrocínio da Olivedesportos, que também deve estar muito contente com os resultados de ontem: Estádio para a SAD, fim das Assembleias-Gerais, criação de uma Assembleia Delegada ou alargamento do Conselho Leonino.
Façam bom proveito.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Voltaram os coitadinhos

Entretanto, na véspera da AG, o presidente o clube dá uma entrevista aos 3 jornais desportivos fazendo propaganda para que a sua proposta seja aprovada pela maioria necessária.
Esses mesmos jornais que as figuras ligada ao Sporting tanto criticam por acusarem de prejudicar o clube. Pela boca morre o peixe.
A entrevista pode ser lida no blog a norte de alvalade.
O mais entretido no meio de toda a gincana financeira é o retomar do discurso oficial dos coitadinhos.
Quando foi eleito, armado em gingão, JEB era o dirigente leão, que iria acabar com o discurso do coitadinho e da falta de dinheiro. Depois de ganhar as eleições, ele é o dirigente gatinho. É vê-lo dobrar o bico ao prego para defender a sua dama de casamento. Ele é o discurso da miserabilidade e da culpa da imprensa (a mesma que ele convida para a ir dar entrevistas). Ele é queixar-se da falta de auto-estima da equipa e afirmar que a equipa é barata para ser campeã.
Pelo meio a única coisa que ele coloca num pedestal e injecta auto-estima é o arauto da agregação e militância activa.
Não espero outra coisa hoje que não seja a proposta para a construção de uma estátua em frente ao estádio em honra do santo milagreiro paulo bento.

O zé vai pagar?

Agora com a eleição de antónio costa para a câmara de Lisboa com maioria absoluta, todos esperamos que a câmara pague/entregue aquilo que deve ao Sporting.
Seria engraçado que o zé, o ex-bloquista que afastou as roulotes do estádio de Alvalade, fosse lá entregar o cheque/escritura.
Espero que o facto destes dois tipos serem lampiões não faça deles caloteiros.

O prejuízo

Olhando para as notícias de jornal, verificamos que é a SAD que vivendo acima das suas possibilidades vai dando sistematicamente prejuízo ao clube, que por sua vez vai vivendo com o que tem e dando o que não tem. Diz A Bola que o clube "regista um prejuízo de 3,283 milhões de euros. A razão desse resultado prende-se com a participação do clube na SAD, que, recorde-se, teve prejuízo de 13,349 milhões de euros.". Portanto, o plano do clube deve ser investir mais numa sua empresa que sistematicamente dá prejuízo ou exigir aos gestores dessa mesma empresa que equilibrem as contas sem prejuízo para o clube, cujo património e recursos têm sido sistematicamente delapidados para sustentar um buraco negro que suga toda a massa do clube?

domingo, 11 de outubro de 2009

Para quando a defesa dos interesses do Sporting?

Vale a pena ler a crónica de Aguiar de Matos, publicada no Sporting Site de Apoio. Aguiar de Matos é uma das personagens nesta farsa a que vamos assistindo que desde sempre tem mantido a coerência, ao contrário de, por exemplo, Dias da Cunha, que depois de uma interpretação apocalíptica do projecto de reestrutura financeiro apresentado o ano passado, vem agora subscrever exactamente o mesmo projecto.

Fica um excerto do texto de Aguiar de Matos:

"Sendo o Sporting Clube de Portugal, uma personalidade jurídica diferente da Sporting SAD, não consigo perceber como é que o Sporting, vai abrir mão de uma fonte de receitas, a troco de nada.Aquando da transferência dos jogadores de futebol do Sporting para a SAD, foram os seus passes valorizados por valores abaixo dos valores de mercado, e contabilizados a crédito numa conta do Sporting na SAD. Isto é, o Sporting não viu a cor do dinheiro e neste momento ainda deve dinheiro à SAD. Esta prática recorrente, poderá configurar uma promiscuidade financeira, em que o Sporting dos Sócios, sai sempre a perder, a favor da SAD dos Accionistas. Para quando a defesa dos interesses do Sporting?! Cujo Universo é o maior accionista da SAD. Não será uma tentativa de reduzir o Universo Leonino, com a consequente redução do capital do Sporting na SAD?!"

sábado, 10 de outubro de 2009

E vocês sabiam?

Pelos vistos a Academia já passou para a SAD e as VMOCS já foram aprovadas. Sabiam? O Record pelos vistos sabe. Agora só falta passar a Comércio e Serviços para o plano que foi Chumbado no Pavilhão Atlântico se concretizar na Íntegra. Fica a notícia para os mais distraídos, entre os quais me incluo. Eu pensava que A Academia ainda era do Sporting e que as VMOCS tinham sido chumbadas. Pelos vistos não foi bem assim. Vamos lá ver na terça se a Hidra dá a machadada final no clube, que vem sendo adiada desde 2006.

A passagem da Academia para a SAD e a autorização dos associados para a emissão de VMOC, os outros dois pontos do plano de reestruturação acordado com os bancos, BES e BCP, estão já aprovados desde maio de 2008, quando Soares Franco convocou os associados para a reunião magna que decorreu na Sala Tejo do Pavilhão Atlântico.

Nessa noite, as duas medidas que, estatutariamente, não careciam de uma maioria qualificada, receberam a aprovação dos sócios, que apenas rejeitaram a passagem da Sporting Comércio e Serviços para a SAD. É que esta medida carecia de dois terços dos votos, fasquia que não foi atingida por escassos 4 por cento. A aprovação dos dois primeiros pontos foi transmitida e aceite pelos presentes.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Recomeça o circo

Depois de os parceiros Sul-Africanos da Academia do Sporting terem comprado um milhão de euros de acções do clube, de se ter começado novamente a falar na venda de capital do clube, é agora altura de submeter novamente a AG a passagem da Sporting Comércio e Serviços do Clube para a SAD. Parece que a nova táctica está encontrada: é partir a proposta em bocados para reduzir o seu impacto e ao mesmo tempo realizar pequenas assembleias sem o circo mediático e as discussões que uma Assembleia no Pavilhão Atlântico implica.
A Última Roulote vai lá estar e vai votar NÃO! Quanto aos argumentos, não vale a pena chover sobre o molhado. Está tudo nos arquivos e não me apetece repetir tudo de novo, da mesma forma que acho que já não há muito a dizer sobre a qualidade do futebol e sobre os resultados ou ainda sobre a gestão desportiva (veja-se o caso Ibrahim).
Fica a convocatória para a AG, para ninguém ser apanhado de surpresa:


Convocatória Assembleia Geral


Informam-se os Sócios do Sporting Clube de Portugal que a Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal convocada para o próximo dia 13 de Outubro de 2009, pelas 20.00 horas, se realizará na sede do Clube mas no Piso 3 do Estádio José Alvalade (Edifício Multidesportivo), uma vez que razões operacionais impedem que a mesma se realize no Auditório, conforme indicado no aviso convocatório.

Lisboa, 7 de Outubro de 2009

O Presidente da Mesa da Assembleia Geral

José Eugénio Dias Ferreira

CONVOCATÓRIA
Assembleia Geral


Nos termos do disposto nos artigos 51 alínea b), 34 n.º 4 dos Estatutos, convoco a Assembleia Geral comum do Sporting Clube de Portugal para reunir ordinariamente no dia 13 de Outubro de 2009, pelas 20 horas, no Auditório do Estádio José Alvalade, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

Ponto Um: Discutir e votar o relatório de gestão e as contas respeitantes ao exercício findo em 30 de Junho de 2009, bem como o relatório e parecer do Conselho Fiscal e Disciplinar.

Ponto Dois: Discutir e votar a transmissão para a Sporting Sociedade Desportiva de Futebol, SAD da participação social detida pelo Clube na Sporting Comércio e Serviços, SA.

Nos termos do artigo 53.º, número 2, dos Estatutos, a Assembleia Geral reunirá, em primeira convocação, às referidas 20.00 horas do dia 13 de Outubro de 2009, se se encontrar presente a maioria absoluta dos sócios com direito de voto. Caso tal presença não se verifique e de harmonia com a mesma disposição estatutária, a Assembleia fica desde já convocada, com a indicada Ordem de Trabalhos, para as 20h30 do referido dia 13 de Outubro de 2009, reunindo nessa altura seja qual for o número de sócios presentes.
Em conformidade com o disposto no artigo 20.º, número 1, alínea d) e do número 3 do artigo 34.º dos Estatutos, os documentos respeitantes ao Ponto Um da Ordem de Trabalhos, estarão à disposição dos sócios, para consulta, no Centro de Atendimento e durante as horas de expediente a partir do oitavo dia anterior à data designada para a realização da Assembleia Geral ora convocada.
De harmonia com o estabelecido no artigo 20.º, número 1, alínea a) e número 2, bem como no artigo 43.º dos Estatutos, podem estar presentes todos os sócios no gozo dos seus direitos, com o pagamento da quota relativa ao mês de Setembro de 2009, podendo, porém, participar nos debates e votar, apenas os sócios efectivos admitidos na categoria há pelo menos doze meses.


Lisboa, 28 de Setembro de 2009

O Presidente da Mesa da Assembleia Geral

José Eugénio Dias Ferreira

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Política e Futebol

Muitos portugueses comentam entre si o relacionamento pernicioso entre estas duas figuras.
Muitos sportinguistas consideram nefasto para o clube o nevoeiro de relações promiscuas entre figuras dos dois campos.
Recentemente o presidente do Sporting veio (além da alegoria dos fundos de investimento privados) criticar a forma de fazer política que prejudica o Sporting.
Sem concretizar ou esmiuçar a questão não deve ter reparado que pelo peixe morre a boca - parábola de são luis filipe vieira.
É engraçado como dentro do clube não haja uma palavra sobre a candidatura do jogador de futebol profissional, Marco Caneira, a presidente da junta de freguesia de Almargem do Bispo, Concelho de Sintra.
Será normal que um futebolista profissional se candidate a um cargo que deveria ser preenchido a tempo inteiro? Para mim não é normal como é mais uma portuguesada.
Se fosse eleitor em almargem do bispo certamente votaria em alguém que não marco caneira.
Ou será que ele vai treinar de manhã e à tarde vai gerir a junta? Ou quiçá ao sábado antes dos jogos.
A situação poderia apenas ser esta, mas parece haver mais. Como é público e notório o jogador é candidato pelo PSD, e foi convidado pelo presidente da câmara municipal de sintra, o conhecido benfiquista e comentador desportivo Fernando Seara.
Recapitulando, temos um jogador profissional do Sporting Clube de Portugal, que é candidato a um lugar de presidente de junta de freguesia, convidado por um dirigente (ou ex-dirigente) benfiquista. Tudo transparente.
Para colocar o bolo no topo da cereja (outra parábola) só falta a história que se vai contando por aquelas bandas.
Aqui que ninguém nos ouve, consta que o actual candidato do PS à junta prometeu que iria por a FPF em tribunal por causa da não implementação das obras da futura casa das selecções. Ver aqui.
Ora parece que Fernando Seara quer que a FPF não se preocupe, pois ele iria resolver o problema, primeiro iria ele mesmo construir a obra, segundo parece que o futuro presidente de almargem do bispo, a ser do PSD, não iria accionar em tribunal a FPF.
Concluindo, alguém está a imaginar o seleccionável Marco Caneira a colocar a FPF em tribunal, independentemente dos interesses da junta de freguesia?
Assim também se faz política em Portugal, e afinal os diferentes às vezes não são assim tão diferentes.

p.s.: parece que no seu blog de campanha marco caneira promete dedicação total a almargem do bispo, ver aqui.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

A (de)Missão de Paulo Bento

Sábado, 20h30. No telejornal da RTP1 surge uma notícia de um sujeito que fora militar, polícia e mais não-sei-quê e que havia decidido tudo abandonar. Não tinha nascido para aquilo. Ao microfone conta-nos como explicou à namorada qua afinal havia Outro e que era o momento de romper, assumir o chamamento e abraçar antes o Sacerdócio. Mais depoimento menos depoimento a peça jornalísitica chegava ao fim. O 70x7 travestido de Telejornal prosseguiu com notícias sobre vítimas de um terramoto e outras tretas de menor interesse mas eu continuava "ligado" à notícia...
**********
O Paulo Bento tem de ter qualquer de coisa especial. É uma espécie de special 'one thousand and one'. Primeiro de tudo, é um fofinho. Se fosse um animal, embora da família equus asinus, seria arraçado de Koala e possível de se apadrinhar. Quem não nunca viu cafés com preços indexados ao Paulo Bento, gente com um Paulo Bento no porta-chaves? Se o Jorge Gabriel é o neto predileto das avós portuguesas, Paulo Bento é o tio preferido dos sobrinhos. Quem não acha piada ter um tio com aqueles trejeitos, aquela autonomia linguística, de quem levamos uma bolachada se nos sentarmos no cadeirão dele mas que, sempre ao despedir-se, dá 20 euros pro gelado? É um bom homem, com certeza. Se fosse uma empregada doméstica era uma beleza. Podia partir uns pratos de vez em quando mas... puxa, quem abriria mão de alguém tão dedicado, com vontade, esforçado, de tamanha confiança?
Se houvesse uma Liga da Honestidade Paulo Bento era penta-campeão ("ninguém lhe pode acusar de não ser honesto", atirava um repórter depois de PB classificar como a "pior exibição de sempre" o jogo em que a Alemanha ficou a saber que o nosso treinador ainda é o mesmo do pior resultado de sempre). Eu próprio, dou por mim a começar as frases com um "Como homem nada contra, sim senhor...".
Enfim, o único senão nesta porra toda é que PB ganhou a maior parte do seu respeito e autoridade com base numa série de pressupostos (o contexto todos sabemos) que pouco têm a ver com a suas capacidades técnicas enquanto treinador de futebol. Paulo Bento em termos tácticos e fluidez de jogo é mau demais. A gestão e recrutamento de talentos é uma nulidade. O futebol há muito estava moribundo e agora já morreu. Acabou. E isto é capaz de ser importante.
**********
Paulo Bento deveria perceber que o seu estatuto está sustentado em pressupostos errados e os seus méritos não lhe salvarão os créditos que ainda lhe restam. Paulo devia fazer como o padreco e retirar-se! Que reflicta. Que tente escutar rapida e tardiamente o chamamento interior enquanto vai retardando (se contendo?) o chamamento exterior. Se vai para o estrangeiro, para dirigente, para político, se vai pra o Paulo Bento Sport Clube ou pro raio que o parta, tanto faz. Mas que se vá de treinador do Sporting!!! É que aqui tem de estar o melhor.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Curtas

Para obliviar a falta de tempo actual dos rouloteiros apenas umas curtas:

1 - Do campeonato:
No dragão não perdemos por culpa do árbitro, perdemos porque o treinador resolveu voltar a insistir no polga e fez o que qualquer qualquer quique flores faria, pôs o grimi a jogar no dragão após 7 meses de paragem e com o hulk pela frente.
Depois hipoteticamente podemos não ter conseguido chegar à vantagem por causa do cornudo.
Jogo muito fraco entre dois candidatos ao título e o empate seria o resultado mais aproximado pela exibição das duas equipas.

2 - Da Europa:
Duas vitórias sofridas, ambas perante adversários ao alcance do potencial dos jogadores do Sporting, mas com exibições deploráveis. No primeiro jogo, contra o antepenúltimo classificado valeu que eles falharam mais do que o liedson. Ontem contra o último classificado do campeonato alemão, com um árbitro bonzinho, a exibição mostrada apontava claramente para um empate.
Vamos seguir em frente na europa, onde se vê que esta liga europa é mais adequada para o nível exibicional do clube. Não espero nenhuma façanha, contra qualquer adversário que não esteja nos últimos lugares dos respectivos campeonatos a eliminação só não acontecerá se a equipa tiver sorte (mesmo não a procurando).

p.s.: não assisti ontem à bola por ter outro compromisso, mas acho que pagar 20€ para ver um jogo treino é algo inflacionado.

p.s.2.: paulo bento ontem não teve culpa na exibição da equipa, ele próprio já diz que não tem explicações. Culpa tem quem manda no clube. Presumindo que alguém manda no clube e tem poder hierárquico sobre o treinador.