sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Década

Guarda Redes: Schmeichel.

Defesas: Rui Jorge, Phil Babb, André Cruz e César Prates.

Médios: Paulo Bento, Pedro Barbosa, Nani.

Avançados: João Pinto, Liedson e Jardel.

Suplentes: Rui Patrício, Tello, Beto, Polga, Tonel, Veloso, Moutinho, Quaresma, Sá Pinto, Acosta e Iordanov.

P.s.: Os critérios não reflectem a qualidade absoluta de cada jogador mas o critério da qualidade/importância nestes últimos dez anos.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

José Peyroteo Couceiro is back

Para já três observações:
  • Felizmente que não é para treinador;
  • Duvido que o Costinha fique por muito tempo;
  • Espero que o Paulo Sérgio se aguente, pois passámos a ter a sua solução no interior do clube. Já estou a ver nos jornais: "Director-geral pega na equipa de futebol";
PS- é sobrinho-neto do mítico Fernando Peyroteo!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Já não falta tudo

Decorridas que estão 14 jornadas do campeonato, parece - repito parece - que o nosso treinador ,já sabe qual o melhor esquema táctico: 4-2-3-1.
Isto até seria motivo de regozijo se o campeonato tivesse play-offs ou umas 48 jornadas.
Portanto temos 16 jornadas para aprofundar um esquema onde o mestre das tácticas vai tentar encaixar 1 trinco (Pedro Mendes) e dois médios centro (André Santos e Maniche) e depois no ataque Valdés e dois pontas de Lança (Postiga e Liedson) onde só cabe um.
Um me engano e quando a bola rolar e os jogadores fugirem para onde se sentem melhor vamos ver uma táctica (de novo) parecida com um losango. A não ser que o Valdés seja de novo encostado à linha - mas tudo é possível.
Para mim e mais importante do que a táctica é saber e perceber qual o modelo de jogo, pois obtendo um modelo de jogo, consegue-se mais facilmente obter uma qualidade de jogo homogénea em várias variantes tácticas (mais ofensivas ou defensivas).
Resta, então saber quantas jornadas ainda vão faltar para ele (treinador) saber qual o modelo de jogo a usar; ou a filosofia de jogo; ou as estratégia de jogo; ou como diziam os antigos sem curso de educação física e de treinadores de nível 3 ou 4: fio de jogo.
Entretanto se algum curioso souber o modelo de jogo que a equipa utiliza e puder partilhar agradeço, pois até agora apenas vislumbrei um assente em pressão individualizada e intensidade nas transições (embora deficitária quer nas ofensivas quer nas defensivas) e uma espécie de jogo directo.
O paradigma deste Sporting assenta, salvo melhor, até agora em apenas tentar incutir um compromisso de intensidade e carácter (o que desconheço que seja dentro de campo) mas não num compromisso de modelo de jogo (ou filosofia de jogo) e de qualidade de jogo.
Posto isso não defendo a mudança de treinador por dois motivos: primeiro o novo treinador seria escolhido por Jeb e Costinha, o que garante que o substituto seria mais um Paulo Sérgio ou um Carlos Carvalhal; segundo este já custou € 600.000,00 em contratação mais a indemnização nesta altura. Por isso o melhor mesmo é esperar pelo fim de época e tentar aguentar o 3º lugar na liga, tentar chegar no mínimo às meias da taça da liga e aos quartos de final da liga europa.
E no final da época tentar encontrar um treinador no qual a contratação deste não sirva para ele meter no seu currículo que treinou o Sporting.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Sou lagarto, sim. E depois?

"Lagarto" não é uma designação fácil de caracterizar. Depois da carga pejorativa que inicialmente terá tido, chamar "lagarto" a um Sportinguista pode ter hoje uma outra leitura, mais afectuosa, que contraria a tentativa de insulto inicial. O termo foi definitivamente apropriado pelos próprios Sportinguistas e a sua carga inicial foi definitivamente neutralizada. Não é raro vermos Sportinguistas a designarem-se a si próprios por "lagartos", ou a dizerem com orgulho que este ou aquele são "lagartos". Ser "lagarto", como ser "merengue" ou "gunner" não é hoje, creio, desmerecimento nenhum e a discussão é mais ou menos inútil. Mesmo "tripeiro" (arrsico-me a dizer, embora possa ser polémica a opinião, certamente) tem dias. Um "tripeiro" respira orgulho e, vamos lá, a coisa justifica-se.
Já ser "lampião", pelo contrário, é uma designação que diz bem de quem o é... Não há direito a segundas leituras. É reles. A diferença entre o valor "comunicacional" de "lagarto" e de "lampião" não deixa dúvidas.
Vem isto a propósito daquela intervenção de um repórter de há uns dias na SIC. A direcção do Sporting veio a correr mostrar enorme indignação. Nestas coisas é preciso ter de facto cuidado, não vá a indignação transformar-se em ridículo. Sobretudo esta direcção, que levou o Clube para patamares que há muito se não atingiam na sua história.
Uma tentativa desesperada de insultar o Sporting Clube de Portugal (a designação "lagarto" surgiu, em desespero, por parte de quem já tinha uma alcunha certeira que até hoje não despegou) foi neutralizada por mérito do próprio Clube, da sua grandeza real e da imagem positiva que ganhou no país. O Sporting é (era) um clube positivo, com uma boa imagem junto mesmo dos nossos adversários ou de sectores da população que não se interessam por estes assuntos. O valor negativo do nome "lagarto" foi-se diluindo ao longo dos tempos e jogando a nosso favor. Agora, numa altura crítica da nossa vida, a direcção resolve fazer o processo andar para trás e é, ela própria, a reactivar o carácter insultuoso que o nome pretendia inicialmente ter. Bonito serviço que mais uma vez os "altos crânios" do Clube nos fizeram.

sábado, 18 de dezembro de 2010

É só a mim que o Maniche faz lembrar o Shaun Ryder? ou mais um ano de contrato


Mas o Shaun Ryder da fase mais decadente (como se tivesse havido outra?! exclama o leitor informado), um pouco mais gordo. E já que estamos nisto, e não temos direito a segundas-feiras felizes, será que podemos dizer que o Grimi é o nosso Bez? Fica a questão.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Coxos

Toda a gente avisou: o grupo está ganho, mas há a moral da equipa, a embalagem para os jogos que aí vêm, os interesses individuais dos jogadores, os interesses financeiros do Clube, a questão do ranking de Portugal nas competições europeias... Nem mesmo assim. A exibição do Sporting hoje frente a uma equipa de coxos (que me desculpem os coxos, é mesmo só uma metáfora!) foi absolutamente patética. Para coxo, coxo e meio! O Sporting provou que a coxear ninguém lhe leva a melhor.
Vergonha. Vergonha de equipa, vergonha de treinador, vergonha de direcção que mantém este nojo todo em funcionamento. Vergonha!
Revolta-te Sporting, caraças! Sai do turpor. O frio e a neve não são desculpa. Nem em Sófia, nem em Lisboa.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Negócios da China

De acordo com o jornal A Bola, a Sporting SGPS comprou 2.645.000 acções da SAD por 4.930.000 euros O que a notícia de A Bola não diz é a quem é que a SGPS comprou as acções e a que preço. Para isso temos que ir a O Jogo. Este informa-nos que a SGPS, o Sporting portanto, comprou as acções à Nova Expressão, do "sportinguista" Pedro Baltazar, em operação fora de bolsa. O que nenhum dos jornais refere é o valor de mercado das acções e o preço que o Sporting pagou por cada uma delas. Isto é, quanto é que nós, sócios do Sporting Clube de Portugal, pagámos pelas acções.
Pois bem, as acções da SAD andavam a ser negociadas aí na casa dos oitenta e poucos cêntimos. Mas eu, génio das finanças, fui fazer as complicadas contas e dividi os 4.930.000 euros pelas 2.645.000 acções. Deu 1.99. Isto é, o Sporting comprou as acções ao Baltazar a praticamente dois euros. Isto é, mais do dobro do preço de mercado. Não sei a quanto é o grande "sportinguista" - como disse em tempos um ilustre centurião (é ver nos arquivos da Roulote, amigos) - as comprou mas, com certeza, não deve ter perdido dinheiro. Aliás, segundo o DN, o negócio foi feito para o "sportinguista" (de acordo com o ilustre centurião, recordemos uma vez mais) Pedro Baltazar não perder 2,5 milhões de euros. Negócios da china é o que é. Investir sem riscos não é para todos. É só para alguns.

Fica assim definida a participação do clube na SAD nos moldes que abaixo se indicam. Vamos ver como as coisas evoluem nos próximos tempos.

No dia 3 de Dezembro de 2010 e pelo facto descrito no primeiro parágrafo desta comunicação, ao SCP passou a ser imputável, nos termos do art.º 20º do Código dos Valores Mobiliários, uma participação qualificada no capital social e direitos de voto da SPORTING SAD de 16.900.029 acções, correspondestes a 80,476 % do capital social e dos direitos de voto, por força de:
a) 13.441.222 acções de categoria B detidas pela SPORTING – SGPS, SA, correspondentes a 64,006% do capital social e direitos de voto;
b) 3.430.010 acções de categoria A detidas pelo SCP, correspondentes a 16,333% do capital social e direitos de voto;
c) 8.967 acções de categoria B detidas pelo SCP, correspondentes a 0,043% do capital social e direitos de voto;
d) 19.830 acções de categoria B detidas por membros dos órgãos de administração e de fiscalização do SCP e da Sporting SGPS, SA, correspondentes a 0,094% do capital social e direitos de voto.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Sportinguista a sério

Guardo do jogo do Sporting com o Porto uma imagem do Moutinho a ser substituído e, ao sair, a responder aos aplausos da claque do seu actual clube. Havia qualquer coisa de estranho nesta imagem, de incómodo. Moutinho, batia palmas —naqueles gestos típicos dos jogadores— virado para o lado contrário daquele para o qual há não tanto tempo assim agradecia outros aplausos. Foi capitão da equipa, o mais jovem, a promessa transformada em maçã podre. Podem-me dizer que o empenho posto nessa saudação à claque do adversário (era claro na expressão do rosto) cheira a provocação. Sempre ouvi dizer, porém, que "quem desdenha quer comprar". Moutinho disse qualquer coisa ao Sporting virado para o topo norte, com conhecimento do topo sul, mas bem de frente para a tribuna.
Manuel Fernandes, o nosso Manel, foi e é um símbolo do Clube, foi capitão também. Não chegou ao estatuto de "maçã podre" porque soube e sabe comportar-se como um senhor e grande Sportinguista que é, em qualquer situação. No momento da vitória teve palavras simpáticas e de grande dignidade para o treinador Paulo Sérgio. Mesmo dando uma enorme lição ao clube do coração afirmou "sou Sportinguista a sério."
Os antigos capitães do Sporting andam há muito a mandar recados para dentro do Clube. Os antigos capitães do Sporting foram todos, no geral, mal tratados. Ninguém os ouve. Talvez organizar um Forum dos antigos capitães e ouvir o que eles têm para dizer...

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Fissuras

Já se sabia que a Nova Expressão, do "sportinguista" Pedro Baltazar - como o colocou, algures no passado, na caixa de comentários desta espelunca, um ilustre sportinguista que anda por aí a fazer-se a um tacho -, detentora de 11,667% do capital da SAD ia abandonar a sua posição na sociedade que gere o futebol do clube e o trata de canibalizar. Também se sabia que Baltazar era uma correia de transmissão de Joaquim Oliveira, dado que 90% do volume de negócios da Nova Expressão vem de empresas de Oliveira. O que não compreendo é o timing e as intenções da da saída. De qualquer forma, o bloco que conquistou a hegemonia no clube e na SAD começa a demonstrar fissuras. Diz o comunicado da Nova Expressão, estoicamente ignorado pelas edições online de toda a imprensa desportiva: "Constatamos que fizemos uma má avaliação da possibilidade de, no actual contexto, poder vingar um projecto empresarial que seja uma base sólida de sustentação para vitórias desportivas. Temos a firme intenção de voltar a investir no Sporting no futuro, reafirmando a nossa profunda convicção de que as SADs devem ser dirigidas por quem de facto investe e está disponível a participar de forma relevante na sua estrutura accionista, seguindo os melhores modelos das sociedades desportivas europeias”. Diz que saiu para viabilizar a reestruturação financeira e deixa a nota de que as SAD's "devem ser dirigidas por quem de facto investe". Ao contrário de nós aqui na Roulote, portanto. Nós achamos que a SAD deve acabar e que eles devem levar o investimento deles para outro sítio qualquer onde possam criar bolhas bolsistas. O comunicado é meio críptico, mas significa que as comadres se começaram a zangar. As implicações plenas deste acontecimento só se tornarão compreensíveis no futuro. Para já fica a nota. De qualquer modo, ficamos felizes: as únicas bolhas que gostamos são as dos pés.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Melhores do Ano 2010

Após o anúncio dos finalistas ao Prémio Fifa Bola de Ouro, e concordando com a escolha para os três finalistas, o meu pódio:

1º - Iniesta
2º - Xavi
3º - Messi

Incluiria um 4º - Sneidjer e um 5º - Robben.

Para Melhor Treinador Mourinho

E o meu golo do Ano (embora o mesmo ainda não tenha terminado) dos finalistas, o de Linus Hallenius.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Oceano Cruz

Uma entrevista interessante, de alguém que vem do tempo em que ser do Sporting queria dizer alguma coisa...

sábado, 4 de dezembro de 2010

O que deseja para sobremesa...?

As saladas e os caldinhos do Sporting continuam... O próximo prato será preparado por Zé Eduardo, empresário da restauração e presidente wannabe.
Esta temporada promete...

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Único

Creio que na actualidade só existe no mundo um jogador com a capacidade de, sobre a pressão de dois jogadores de nível mundial como Xabi Alonso e Khedira, conseguir em velocidade aguentar a pressão, manter a posse de bola e conseguir na altura certa executar uma desmarcação precisa.
Creio, ainda, que desde há cerca de 20 anos, nenhum outro o jogador o conseguiu fazer. Alguns conseguem ou conseguiram-no fazer a passo ou em corrida lenta, como Xavi, Iniesta ou Zidane, mas em corrida rápida não.
Quando se fala em desmarcações pode-se igualmente falar em passes curtos, longos e em fintas num metro quadrado de terreno.

Mundial de 2018

A Rússia ganhou a corrida à organização do Mundial de 2018.
Isto significa que já não vamos ter o TGV entre o Poceirão e Madrid, como anunciou ontem o Primeiro Ministro de Espanha.

Cenas do Incrivel

Logo agora que o Polga marcou o seu 4º golo na história do Sporting, o mesmo tinha de vir através de uma assistência com a mão. Não há sorte que resista.

Desafio Superado

Cristiano Ronaldo:
«Vamos ver se o Barcelona marca oito contra nós na segunda-feira.» (após a goleada do Barcelona ao Almeria na jornada antes do clássico contra o Real Madrid).
De facto, o Barcelona ficou-se pelos 5 golos. Portanto desafio superado.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Pois se até ao Eduardo Barroso já salta a tampa...!
É verdade que tudo isto tem sido denunciado há muito, muito tempo por uns quantos de nós e que ele foi apoiante do JEB, mas em todo o caso digo: estou inteiramente de acordo e saúdo a tomada de posição.
Há muito tempo que o JEB só tem um caminho: a porta da rua! Mas, não pode ser só ele a desamparar a loja!! É o regime Roquetista que tem de ser exterminado!