sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Feliz ano novo

Via: Ti amo Sporting

Tudo o que tem de saber sobre o Relatório e Contas do Primeiro Trimestre da época 2011/2012 (Julho/Agosto e Setembro 2011) – Sporting Clube de Portugal, SAD.
1) O Sporting apresenta sempre resultados negativos nos seus relatórios?

Não. Em igual período na época passada a Sporting SAD, beneficiando dos proveitos de venda de jogadores, registou um lucro de 10,57 milhões de euros.~

2) Desde o início da época a dívida, em especial aos bancos, aumentou de forma grave?

Sim. Neste relatório, a Sporting SAD subiu o seu passivo em mais de 30 ME no espaço de 3 meses, com um resultado líquido negativo de quase 8 ME, uma subida de mais de 36 % entre salários de jogadores, custos com colaboradores e de órgãos sociais. A dívida financeira duplicou de 30 de Junho de 2011 para Setembro de 2011 passando de €42.289.000 para €81.187.000 (conforme página 39 do relatório). A dívida ao Factoring passou de €5.290.000 para €25.825.000 no período de 30 de Junho de 2011 para Setembro de 2011 e os juros dos empréstimos bancários, obrigacionistas e respectivas comissões duplicaram.

3) As vendas de jogadores no inicio da época foram de €7.500.000 conforme anunciado na Comunicação Social?

Não. Na temporada em curso a venda de jogadores apenas totalizou €1.751.000 resultantes sobretudo das cedências de Djalo, Postiga e Vuckcevic. Na altura das referidas vendas, foram veiculadas pela Comunicação Social e nunca desmentidas pelo Sporting as vendas destes 3 atletas pelos montantes de €4.500.000, €1.000.000 e €2.000.000, respectivamente, o que totalizaria €7.500.000, que conforme se pode ver neste relatório não se verificou. Alertamos que o relatório refere a venda de Djalo ao Nice, pelo que os valores apresentados não foram afectados pelo resultado da eventual não venda de Djalo a esse clube francês, não servindo o mesmo de desculpa para perceber que se a venda de Postiga (conforme comunicado à CMVM) foi de €1.000.000, todos os restantes totalizaram apenas €751.000 e não os valores que nos fizeram acreditar.

4) Conforme prometido, o Sporting deixou de depender de receitas antecipadas na sua gestão financeira?

Não. O Sporting já recebeu mais de 13ME de possíveis receitas futuras de vendas de jogadores (não é venda de passes, mas sim receitas futuras de vendas das percentagens de passes que ainda são do Sporting) (página 40 do relatório). O Sporting já recebeu mais de 2,6ME de receitas de bilhetes de época 2012/2013. O Sporting já recebeu mais de 22ME de facturas antecipadas referentes a prestações de serviços e proveitos com cedência de direitos económicos de jogadores (página 42 do relatório).

5) O Sporting, Benfica e Porto estão iguais em termos financeiros?

Não. Se verificarmos as regras do Fair Play Financeiro imposto pela UEFA, que vai ser aplicado no inicio da época 2013-14, o Sporting seria das 3 equipas a única a sofrer uma penalização pela UEFA. O quadro de sanções ainda não está definido mas poderá vir a ser de multas a exclusão. O conceito principal de Fair Play Financeiro é a obrigação de os clubes não poderem ter despesas superiores às receitas no conjunto das três últimas épocas, ou seja, que os clubes gastem apenas o que têm ou podem vir a ter. Actualmente, se os critérios do Fair Play Financeiro já estivessem em vigor, o FC Porto, que apresentou lucros nos últimos 5 anos cumpriria os critérios. O Benfica que teve prejuízos superiores a 28ME estaria sob vigilância, e o Sporting, que acumulou prejuízos de 72ME nas duas temporadas passadas, estaria sujeito às punições.

6) O investimento realizado em jogadores esta época é a principal causa do prejuízo verificado neste trimestre e da preocupação que os Sportinguistas têm que ter no futuro do clube?

O investimento realizado em jogadores esta época ascendeu a €34.781.000 com cerca de €11.000.000 (dados constantes nas páginas 40 e 41 do relatório) a serem respeitantes a comissões (cerca de 70%) e prémios de assinatura (cerca de 30%). É lógico que este investimento tem peso no prejuízo apresentado no trimestre. Mas a grande preocupação é que não só não conseguimos providenciar receitas correntes para fazer face ao investimento ou pelo menos a parte dele, como apesar de já termos vendido a maioria das percentagens de passes de quase todos os jogadores, ainda se deve a 30 de Setembro de 2011, €34.440.000 desse investimento realizado (ver mapa em anexo). Assim percebemos que a alienação de percentagens maioritárias dos passes (que irá continuar a suceder conforme afirmado no relatório na página 31) apenas serviu para pagamento de salários e despesas bancárias, sendo que qualquer empresa que vive de receitas antecipadas e da venda do seu activo para financiar despesas correntes está a um passo muito curto de passar de falência técnica para falência.

7) As percentagens que têm sido vendidas ao fundo do BES (Sporting Portugal Fund/ Fundo ESAF) e ao fundo do Peter Kenyon/ Jorge Mendes (Quality Football Ireland Limitted) têm dado dinheiro a ganhar ao Sporting?

Não. As percentagens dos passes estão a ser vendidas ao preço de compra ou abaixo, como no caso do Elias. Assim, o Sporting está a ficar com percentagens muito pequenas desses passes, quem vai ganhar dinheiro é o BES e os empresários e corremos o risco na altura real da venda que a parte que fica com o Sporting não chegue para cobrir o investimento realizado em termos de compra/salários/prémios/comissões e juros bancários.

8) O Sporting vai conseguir continuar a pagar os salários dos seus jogadores, órgãos sociais e colaboradores?

Ao ritmo a que o Sporting está a vender as percentagens detidas dos passes, não terá dinheiro para pagar salários até ao fim da época e não tem outras receitas para fazer face aos mesmos.

9) Vamos continuar a fazer reestruturações financeiras que retirem cada vez mais o papel dos sócios no Clube e o último património do Sporting Clube de Portugal?

Infelizmente, tudo parece levar a crer que sim, pois este cenário de falência técnica associado ao crescente aumento do passivo nesta época desportiva, levou ao anúncio nos media, por parte de Nobre Guedes (Diário Económico) de existir vontade de fazer uma nova reestruturação financeira e de capital no primeiro trimestre de 2012. A última realizada foi entre Dezembro de 2010 e Janeiro de 2011 que se consubstanciou numa redução de capital social seguida de um aumento onde o Sporting CP + Sporting SGPS (detida a 100% pelo Sporting Clube de Portugal) ficaram detentores de 89% das acções da Sporting SAD. Mas a esta operação seguiu-se a emissão de €55.000.000 de Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis em acções da sociedade (VMOC) com prazo máximo de 5 anos, mas podendo ser convertida ao fim de 2 anos, ou seja, em 2013. Desta subscrição apenas 0,3% foi subscrito pelo público em geral ficando os bancos que acompanharam esta operação com os restantes 99,7% , repartidas 50% BES e 50% Millenium BCP. No final da operação, quando existir a reversão, o Sporting CP + Sporting SGPS passarão a deter apenas 37% de acções da Sporting SAD, caso não efectue na altura um aumento de capital ou exerça o seu direito de compra, o que se verifica muito difícil perante o agravamento contínuo da dívida. Assim, se a estratégia se mantiver (que é o previsível) e ocorrer um aumento de capital, não se prevendo a capacidade financeira de o Sporting subscrever, o que vai acontecer é que os 89% que detemos actualmente na SAD vão diminuir. Isto significará que após a reversão das VMOC’s, o Sporting além de perder a maioria da SAD, ficará com menos do que 37% que já derivavam dessa operação. Mais ainda: parece que o direito de superfície do Estádio e o seu naming também estarão a ser preparados para deixar de estar sobre o controlo do Sporting Clube de Portugal, mas de servirem de moeda de troca para tentar, durante apenas um curto período de tempo, resolver pontualmente esta política financeira que tem sido levada a cabo esta época e que levou o Sporting de uma situação de falência técnica para um situação eminente de falência.

Retirado do grupo Sporting nosso orgulho...

Ano novo, lutas antigas

Godinho Lopes já iniciou a nova vaga de delapidação do poder do desportivo e económico do SPorting Clube de Portugal. A sua forma de nos desejar um feliz ano novo é anunciar a procura de novos investidores para a SAD e a abertura do capital da Sociedade.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Feliz Natal

Que todos os membros e leitores da Roulote tenham um feliz Natal!!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

VERGONHA!!!

Eis o que espera os adeptos Sportinguistas no próximo jogo na lixeira:


Agora se percebem as palavras do Orelhas, a solicitar uma semana "..serena, sem questões marginais ao jogo, sem polémicas acessórias, enfim uma semana em que o que se deve destacar e valorizar é o jogo e aquilo que acontecer dentro das quatro linhas". IMPOSSÍVEL! E espero que a nossa direcção não vá na sua cantiga, e tenha uma posição forte e oficial sobre este assunto! Pois esta artimanha tem o claro objectivo de isolar acusticamente os adeptos, situação que retira qualquer sentido das deslocações aos estádios!

domingo, 20 de novembro de 2011

Um abraço para um dos nossos

Sobreviver

Os últimos dois meses foram de alegria. Mas, mais do que o bom futebol, mais do que a descoberta de jogadores com carácter, para além da capacidade técnica e táctica, mais do que o ambiente das bancadas de Alvaladade e ainda mais do que as sucessivas entrevistas dos novos jogadores a exprimirem a sua satisfação, que me parece inteiramente genuína, por se encontrarem entre nós, aquilo que tenho gostado mais a é a capacidade de resistência da equipa. E neste período sobrevivemos a tudo. É continuar.

sábado, 19 de novembro de 2011

sábado, 12 de novembro de 2011

E tu, onde é que estavas? #8

Um pouco já fora do contexto? Certo, mas só agora houve oportunidade.
Jogo de má memória porque perdemos o Rinaudo? É verdade, mas felizmente, lá para finais de Janeiro esperamos tê-lo de volta.
Perdemos e jogámos mal? Ok, mas tínhamos já a qualificação garantida ao final de 3 jogos - 3 vitórias! E digamos que, até foi bom para acalmar a onda de euforia, e aumentarmos as probabilidades de continuarmos a vencer no campeonato.

Portanto, e como não é todos os dias que vamos à Roménia, aqui fica a foto reportagem da mesma:

Bilhete (€10)

Estádio Ceahlaul em Piatra Neamt

Estavam à tua espera...

8º o tanas! Falta ali o 'menos' de certeza!!

Entrada das equipas

Decorrer do jogo, e ao fundo a claque do Sporting...de Vaslui

A prova de que o Matias também sofre com os lasers na cara! Manias do leste?

domingo, 6 de novembro de 2011

Sporting da Praia

Estive com o dirigente da Sporting da Praia e apercebi-me da dificuldade gritante de manter o sportinguismo quando o apoio é pouco. Eles precisam de equipamento desportivo para prosseguir a obra e nem respostas têm obtido!

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Quero o meu dinheiro de volta

Quando vou à bola quero ver 22 jogadores, uma bola e duas balizas. Nem mais, nem menos. A gente paga o bilhete e com ele tem direito a esta dose. Só assim podemos dizer que fomos bem servidos com um produto em condições. Se o produto oferecido vem defeituoso, mandam as regras do consumo, ou nos oferecem outro em troca ou nos devolvem o dinheiro.
Quem é o responsável?
Se um árbitro quiser, de forma consciente e deliberada, arruinar o espectáculo pelo qual pagámos o bilhete e transformar-se no centro de uma festa que não é a dele, em vez de o apanhar no Colombo e partir-lhe os dentes, eu proponho que seja responsabilizado comercialmente através de uma regra que o obrigue a devolver, do seu próprio bolso, o dinheiro dos bilhetes aos espectadores.
Talvez assim, doendo-lhe no bolso, mais que nos maxilares, um verme como o Paixão aprenda.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

E tu, onde é que estavas? #7


Nota: fraca qualidade de som e imagem, ao contrário da nossa equipa!!

Golos: Wolfswinkel e Insúa; Klose

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Inovações

A "suspensão" do contrato de Luís Aguiar deixa-me atónito, tal como me deixa estupefacto a normalidade com que tal facto é recebido. Nestes anos todos de ler jornais desportivos e de acompanhar o Sporting a "suspensão" de um contrato é coisa inaudita. Os jogadores são habitualmente transferidos, dispensados, com ou sem indemenização, ou emprestados. O que significa a "suspensão" do contrato de Luís Aguiar até 30 de Junho de 2012? Que o jogador não vai jogar até aquela data por nenhum clube e que o Sporting se exime de lhe pagar os salários até aquela data? Que o Sporting deixa de lhe pagar os salários e até aquela data o jogador exerce ou não a sua profissão de acordo com a sua vontade?

terça-feira, 23 de agosto de 2011

16 anos de Projecto

As vergonhas europeias pagam-se caro. As goleadas, a ausência de um projecto desportivo, as desculpas orçamentais e os gestores de topo deram num central, Douglas, a dizer aquilo que toda a gente sabe mas ainda não tem coragem de admitir: "Prefiro ficar no Twente. Só sairia para um clube melhor e não há muitos. O Sporting é um bom clube, ficaria lisonjeado pelo seu interesse mas já não é o grande clube de outros tempos".

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

De volta ao recreio da escola

O ambiente de fim de festa que se vive um pouco por todo o lado faz-se sentir de forma ainda mais aguda no futebol português. De Alexandre Pais a Luis Sobral, passando por esse ex-grande jornal conhecido por A Bola, na imprensa não vemos qualquer sinal de autonomia ou capacidade crítica. Nos clubes, guiados por interesses estranhos ao desígnio desportivo e associativo, também não se observa qualquer movimento de transformação do futebol em Portugal. Dos organismos dirigentes do futebol português, então, ainda menos podemos esperar, como se pôde verificar pelo inexplicável silêncio do presidente da Liga, apenas hoje quebrado, a propósito dos acontecimentos desta semana, pelas lamentáveis declarações do presidente do Conselho de Arbitragem da FPF que considerou que "era hora dos árbitros tomarem uma posição" ou através das inenarráveis formulações de Luis Guilherme, presidente da APAF que, a 24 horas do início do Beira-Mar-Sporting, comparou a possibilidade de não haver um árbitro num jogo do campeonato da primeira divisão com o que se passa todas as semanas nos distritais, onde essa situação se verifica "centenas de vezes". O que falta em racionalidade sobra claramente em corporativismo clientelar um pouco por toda a parte. Neste contexto os adeptos e os apaixonados pelo belo jogo nada podem exigir de quem quer que seja, face à ininputabilidade que cerca o futebol português. Talvez o regresso ao espírito do recreio da escola seja mesmo a melhor hipótese para salvar o nosso jogo. Era bom que não houvesse mais árbitros para o Sporting até ao final da época.

sábado, 20 de agosto de 2011

Notável

Luis Sobral, do Mais Futebol, considera "notável" a atitude de João Ferreira. Acrescenta que perante o desenrolar dos acontecimentos "resta a Godinho Lopes pedir desculpa aos árbitros". O que me parece notável é a mistura de ingenuidade e irrealismo do jornalista, que considera que o Sporting se colocou "numa situação ingrata". Num campeonato em que toda a gente comenta arbitragens o tempo todo, como ainda hoje se observou, em que a pressão sobre os árbitros vem de todos os quadrantes e num contexto onde não vimos da parte da imprensa quaisquer comentários sobre o Apito Dourado ou a comprovada vocação frutícula de alguns dirigentes, o que é notável é que um jornalista teça comentários deste teor, considerando para mais "os árbitros que apitam no campeonato, agora, estão inseridos numa estrutura mais forte, logo encontram-se mais protegidos. São também mais competentes e bem formados. Logo, menos permeáveis. Continuam a errar, o que é pena. Mas faz parte, acontece em todos os campeonatos, em todas as provas." Mais do que notável, acho mesmo inacreditável. Mas, claro, quase toda a imprensa nacional, e muito em particular a desportiva, vive há muito no universo da fantasia.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Calma

Já toda a gente percebeu que com Postiga e Djaló, ainda por cima em simultaneo, não vamos lá. Também já toda a gente percebeu que as três grandes lacunas que se observavam na equipa o ano passado - central, defesa-esquerdo e ponta de lança - não foram supridas pelos 14 reforços e que para o golos contamos com um miúdo de 18 anos e um búgaro que não é propriamente um ponta de lança. Apesar disso, o plantel está claramente mais forte e com mais alternativas. Ainda assim, muita gente já começa a perder a paciência com Domingos. É, contudo, preciso alguma calma. Capel e Jeffren chegram tarde e ainda não estão em forma. Com Izmailov e Matias passa-se o mesmo. Por mais irritante que possa ser a escolha dos três médios, todos de características defensivas, ela é compreensível. Até André Martins tem andado com problemas físicos. Qual é que seria a alternativa? Bem ou mal, parece-me que o homem está a construir a equipa por sectores. Estabilizou a defesa e o meio-campo e tem andado a fazer as substituições no ataque. Espero que com Izmailov, Matias e Jeffren em boa forma e com Capel e Bojinov como alternativas credíveis o homem começe a mudar um pouco mais cá atrás. Até lá, e imagino que pelo menos durante mais um mês, temos de ser nós a aguentar o barco e carregar com eles às costas. É tentar ganhar os próximos dois jogos do campeonato e passar a eliminatória da Liga Europa. Depois disso podemos começar a pedir contas. Até lá, é só Sporting Allez.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

De volta ao Pavilhão Atlântico - pontos chave

Por motivos que não são para aqui chamados não tenho conseguido acompanhar o debate em torno da revisão estatutária. Ainda não é para mim absolutamente claro se as alterações irão ser votadas uma a uma ou se a votação é em bloco. Se for uma a uma é uma óptima solução. De resto, e não sabendo como tem corrido o debate, devo admitir que no geral, que as soluções me deixam com sentimentos mistos. Por exemplo, a mudança do sistema de eleição do Conselho Fiscal para um modelo proporcional tem um lado positivo que é garantir a representividade das diferentes sensibilidades mas por outro lado pode levar a bloquear um órgão central do clube. Isto é, porque é que o Conselho Fiscal é eleito proporcionalmente mas o mesmo não se passa com todos os outros órgãos? É porque um sistema proporcional no CF juntamente com uma série de outras medidas propostas nesta alteração estatutária pode simplesmente limitar qualquer força de oposição ao Conselho Directivo?

A proposta da passagem da definição da quota mensal para a direcção também revela uma vontade de retirar poderes ao órgão máximo do clube, que deve ser a AG Geral. No mesmo sentido vai a proposta de reforçar os poderes do Conselho Leonino, atribuindo-lhe poderes deliberativos. Esta proposta só seria viável, na minha opinião, se reflectisse uma maior participação dos sócios na vida do clube. Como? Ao atribuir ao conselho Leonino alguns dos poderes do Conselho Directivo e, não, como é proposto, da AG. Como refere a AAS, parece ser o primeiro passo na criação de uma Assembleia Delegada. Ao contrário de quase toda a gente com quem falei, sou absolutamente contra a transferência da AG Eleitoral para fora de Alvalade. Num contexto em que a credibilidade do sistema eleitoral do nosso clube é pouca ou nenhuma multiplicar as mesas de voto, sem garantir um controlo do processo eleitoral por uma entidade externa (Comissão Nacional de Eleições, Capacetes Azuis, etc.), parece-me o passo decisivo para abrir a porta a todas as fraudes. Em relação à AG referendária é preciso clarificar melhor a forma como deverá ser constituída. Não me parece igualmente aceitável que "A contabilização da gestão económica - financeira será efectuada de acordo com o Plano Contabilístico em vigor, com as adaptações que constem das normas contabilísticas respeitantes às actividades desportivas e de forma contabilisticamente consolidada, integrando todas as empresas em que o Sporting Clube de Portugal, detenha ou controle, directa ou indirectamente, mais de 50% do seu capital ou dos direitos de voto." Porquê só as empresas em que o Sporting detém mais de 50% do seu capital? É absolutamente inaceitável.

A alteração do sistema de voto, mesmo que não seja no sentido ideal, vai merecer a minha aprovação. Um voto de cinco em cinco ano é melhor do que três de 10 em 10. contribui objectivamente para uma maior igualdade entre os sócios. Pode ser discutível, mas é uma melhoria que vale a pena implementar no imediato.

Em resumo, trata-se uma proposta globalmente desiquilibrada e pobre e que não introduz especiais elementos de modernização e democratatização nos estatutos e no modo de organização e funcionamento da instituição. Ainda assim, apresenta alguns pontos interessantes que podem lançar o debate sobre temas importantes na vida do Sporting Clube de Portugal.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Discussão da alteração estatutária

A proposta de alteração de estatutos do Sporting vai ser publicada na próxima edição do jornal 'Sporting', que estará nas bancas a partir de quarta-feira, 13 de Julho. É uma boa iniciativa da direcção, e que deveria ser instituída como modelo de boa prática. Publicitar as propostas antes da sua discussão em AG é fundamental para que os debates decorram de forma transparente e informada. Não aconteceu com a nova Fundação mas pode acontecer com a alteração dos estatutos. É comprar o jornal do Sporting.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

terça-feira, 28 de junho de 2011

Assembleia-Geral, hoje, Terça-Feira dia 28 de Junho

Como o Yazalde já havia indicado lá em baixo, hoje é dia de Assembleia-Geral. Três pontos em discussão: 1 - O orçamento para o próximo ano; 2 - A criação de uma fundação (?!?!?!?!?!?); 3 - A mudança de nome do auditório de imprensa.
Devo referir que tudo isto me merece a maior desconfiança. Se até estou disposto a dar o benefício da dúvida no primeiro ponto, a criação de uma fundação assim, a papo seco, sem discutir com ninguém e sem avisar ninguém parece ser mais um esquema manhoso daqueles a que muitas das figuras que integram esta direcção já nos habituaram. Então leva-se assim para Ag a criação de uma fundação associada ao clube sem mais nem menos? Sem qualquer esclarecimento prévio quanto às competências e funções da nova instituição? É ir lá para ver o que se passa.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Foi há 25 Anos

O momento mais marcante do futebol moderno a nível mundial.
Este momento cria no mundo do futebol um evento uma ruptura entre o antes e o depois.
Foi dado a conhecer a todos os devotos do futebol a verdade. Antes existiam as trevas e o caminho para a luz foi descoberto.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Valeu a Pena

o caminho percorrido e a luta desenvolvida em torno das modalidades amadoras do Sporting.
O título de bi-campeão de futsal só foi possível porque existe um clube que não é só futebol e que não tem só adeptos.
Infelizmente não consegui adquiri bilhete para o jogo deste sábado em Loures, mas dei por mim a festejar o 4º e 5º golos como o golo que o Acosta marcou em Alvalade ao Porto no campeonato de 1999/2000 e a sofrer no final do jogo como no jogo com o Az Alkmar.
É bonito registar que muitos, inclusive aqueles que sempre apoiaram uma direcção que defendia a premissa de um clube só de futebol e sem sócios, hoje exaltam com as vitórias do futsal e do hóquei em patins. E muitos daqueles que com nome e responsabilidades actuais no clube nunca contestaram esta linha de actuação e até a apoiaram com a sua omissão.
Em particular nas modalidade amadoras é justo realçar o trabalho efectuado pela última direcção, invertendo um caminho da direcção precedente.
Esperemos que a continuidade deste caminho dê os mesmos frutos do futsal ao resto das modalidades.
A luta por um Sporting ecléctico e com sócios parece ter sido ganha.
A luta por um clube desportivo, de modelo associativo de gestão pelos sócios e não por uma sociedade desportiva gerida por accionistas vai continuar. Nestas últimas, já é patente e notório a sua falência financeira, apenas mitigada pela continuidade de um modelo sustentado pelos adeptos em geral e não pelos accionistas.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Subsídios para a mística ou Stijn Schaars bem vindo ao Sporting



O vídeo foi descoberto na caixa de comentários do cacifo. Não há mais nada a dizer a não ser repetir as palavras de um dos comentadores:
O puto até é do Sporting como eu desconfiava . Fui confirmar. O nosso clube é esta mescla de gente capaz de gozar com o improvável. Isto é a grandeza do Sporting, por isso somos diferentes e muito superiores à concorrência. Agora venha o Shaars (ou lá como se chama) e a sorte dele será a nossa felicidade. Cheira-me a craque…

Stijn Schaars

Sobre o novo reforço do Sporting:

«O médio, ex-capitão do AZ Alkmaar que chega a Alvalade a troco de 850 mil euros, integrou o lote de 23 jogadores da selecção holandesa no Mundial de 2010, que se sagrou vice-campeã do Mundo, na África do Sul, sendo internacional A da Holanda por 15 vezes. O atleta realizou 39 jogos na época 2010/11.

"Sou um médio-esquerdo que gosta de ter a bola nos pés e assistir os meus companheiros da frente. Também gosto de rematar para golo. Acho que posso dar algo extra à equipa do Sporting", disse Schaars após a apresentação oficial, acrescentando: "Sei que o Sporting é um clube com uma grande história e sei que Luís Figo, Cristiano Ronaldo e o Nani jogaram aqui, bem como os meus compatriotas holandeses Peter Houtman, Rijkaard e Valckx. O Sporting é um grande clube e estou ansioso por começar a jogar."»

As suas estatísticas podem ser vistas aqui.

Só o conhecendo de nome, nomeadamente por ter feito parte dos convocados para o último mundial, aguardo para o ver jogar.

Mesmo assim, parece-me uma contratação interessante, visto que, não é titular de um clube brasileiro, que o nome não é conhecido nos meios habituais e que a contratação tem mão de Carlos Freitas, tendo em conta a sua anterior passagem pelo Sporting, ou este fez um upgrade na sua base de dados enquanto esteve no Braga ou então o Paulo Futre passou-lhe os nomes que o Frank Rijkaard que havia dado. Parece que o Sporting continua na pista Holandesa.

O dado mais positivo parece ser a sua continuada convocação para a Selecção Holandesa, ainda que sem ser titular. É sempre salutar ter jogadores convocados para selecções do futebol europeu (extra Portugal), onde militam as actuais campeã e vice-campeã do mundo e as anteriores, no mundial de 2006, pois é o futebol onde nos enquadramos primariamente e é de onde também são oriundos a grande maioria de futebolistas detentores da Liga dos Campeões dos últimos anos (com a excepção do Inter de Milão no ano passado). Nestas condições, creio que, nos últimos anos os únicos jogadores nestas condições foram o Stojković (nas condições em que se conhece) e o Vuckcevic (de um país com pouca expressão no futebol europeu).

sábado, 11 de junho de 2011

Pontos de vista

Couceiro diz que a sua saída do Sporting, num momento em que a continuidade na estrutura do futebol era esperada por todos, se deveu a "pontos de vista diferentes". Resta saber em que é que consistem essas diferenças e entre quem se manifestam. Ninguém perguntou e ninguém respondeu.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

"Pintelhos" do Atletismo

Modalidade teme futuro com saída de Moniz Pereira e mais corte de verbas.

O atletismo do Sporting volta a sofrer um corte significativo no seu orçamento colocando em causa o seu nível competitivo para a próxima temporada.
Em 2010, o orçamento para o atletismo desceu em 25% (200 mil euros). Esta temporada, a nova direcção leonina presidida por Godinho Lopes - que até teve o "senhor atletismo", Moniz Pereira, como mandatario nas últimas eleições - pretende cortar os apoios em mais 10%, o que corresponde a uma verba de cerca de 30 mil euros.


Só uma nota relativamente às contas, que não me parecem muito coerentes. Se em 2010 desceu 25% (correspondendo a 200k), descendo agora 10% significava um corte de 60k em vez dos 30k referidos.

A pouca vergonha é ainda maior quando, parafraseando o Catroga, estamos "a discutir pintelhos" no apoio a uma modalidade que tanto significa e deu ao Clube!

Assumindo que é verdade, então o Moniz Pereira foi mandatário do GL e agora vai sair?! Parece estranho, mas faz todo o sentido, se nos lembrar-mos que ele que só apoiaria um projecto que garantisse a continuidade......do Atletismo!
Nunca percebi como é que o MP caiu na conversa do GL. Graças a ele e aos restantes amigos dos 25 votos, garantiram-lhe a vitória! Por um lado é bem feito que isto aconteça agora, pois nunca é tarde para aprender, mas o mais triste é que isto afecta e muito o Sporting, isso sim, o mais importante!

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Entrevista de Manuel Brito, 1984

Fez ontem uma semana que morreu Manuel Brito, um dos «Sete Magníficos» que conquistaram o penta-campeonato de 1968/69 a 72/73.
Desportista que serviu e glorificou o Sporting como poucos, Manuel Brito deu, no final da sua carreira de jogador, uma entrevista à Revista Técnica de Andebol. Nela deu-nos conta da bela retrospectiva da sua carreira. Fala das grandes equipas do andebol leonino, dos bons e maus momentos no clube e tudo o mais... incluindo o que dele pensavam os seus treinadores.





COMUNICADO AUDITORIA, COMUNICAÇÃO E PASSIVO

É extenso, mas penso que vale a pena ler e divulgar na totalidade.

--- Comunicado ---
Na sequência de noticias surgidas nos últimos dias, e das solicitações que nesse sentido me têm sido feitas, não posso deixar de comentar algumas situações importantes e determinantes para o presente e para o futuro do Sporting Clube de Portugal.

1.    Auditoria às Contas do Sporting Clube de Portugal
A clarificação das Contas do Clube e a explicação pormenorizada da razão de ser do aumento substancial do seu passivo, têm sido nos últimos anos exigências constantes dos associados do Sporting Clube de Portugal para perceberem em definitivo a respectiva origem e poderem acabar com o clima de duvidas e de suspeições dos últimos 15 anos sobre a clareza e a transparência (melhor dizendo, sobre a falta delas) do funcionamento económico e financeiro do Clube.
Este foi um tema forte da recente campanha eleitoral e uma promessa de todos os candidatos.
Todos sabemos que para que a Auditoria a efectuar pudesse cumprir verdadeiramente os seus objectivos teria que ser feita uma análise fina e pormenorizada a nível financeiro e de gestão que contemplasse, muito em particular, a consolidação das contas do Clube desde 1995, as relações entre as várias empresas do Grupo Sporting, a análise financeira de cada uma delas e as transferências entre as mesmas, e o estudo da evolução dos passivos e activos em cada Direcção desse período que incluísse remunerações directas e indirectas, património e áreas de negócio.
A Auditoria parcial que a Direcção empossada decidiu fazer, com a conivência por vezes de quem não se esperaria, não foi nada disto. Por isso me recusei, e continuarei a recusar, ser cúmplice nesse problema, porque o meu objectivo, (que deveria ser o de todos), é o de pelo contrário encontrar solução para esse mesmo problema.
É lamentável que assunto de tal relevância tenha redundado numa mera análise de evolução. Espero sinceramente que proximamente não surjam noticias a propósito da Auditoria parcial em curso dando conta do extravio ou da perda de documentos ou de informações essenciais referentes ao período em questão.
Que fique em definitivo claro que no momento em que a actual Direcção empossada pretenda levar a cabo uma Auditoria financeira e de gestão em moldes que permitam responder cabalmente às legítimas exigências dos sócios, terei todo o gosto em nela me fazer representar por um especialista da minha confiança.

2.  Departamento de Comunicação do Sporting Clube de Portugal
A noticia de que a empresa Cunha Vaz e Associados, agência de comunicação, passou desde o dia 1 de Junho de 2011 a colaborar directamente com o Departamento de Comunicação do Sporting Clube de Portugal não pode deixar de nos remeter a todos para as últimas eleições no Clube em que a referida empresa foi responsável pela campanha eleitoral da Direcção empossada, e portanto pelas mentiras e manipulações então maldosamente feitas, revelando uma forma de trabalhar rasteira e vil na abordagem a este grande Clube e na relação com os seus sócios. 
Quando se pretende o Clube unificado em torno dos seus atletas e dos objectivos desportivos a alcançar apenas com os melhores a trabalharem nele, não se compreende (a não ser por via de acordos que nada têm a ver com os interesses do Clube e já estabelecidos antes da posse) que se formalize ao serviço do Clube uma empresa que contribuiu para dar uma imagem negativa do Sporting Clube de Portugal e se rege por valores contrários aos defendidos pelos nossos fundadores, e cujos honorários e contrato de prestação de serviços exigimos sejam tornados públicos aos sócios.
Uma vez mais, o Sporting Clube de Portugal vai desperdiçar recursos a pagar a entidades e pessoas de que verdadeiramente não necessita. A Direcção não se deveria preocupar com a sua imagem própria e muito menos com o condicionamento dos sócios pela “afinação” da informação que lhes faz chegar, mas concentrar a sua actividade e o dinheiro do Clube no cumprimento das suas promessas eleitorais, na obtenção do sucesso desportivo das suas equipas e dos seus atletas em todas as modalidades, no reforço das suas posições nas instituições de decisão desportiva, e na blindagem da informação alusiva ao Clube para não perder vantagem em negociações a decorrerem.

3.  Diminuição do Passivo em 42 milhões de euros
A Sporting - Sociedade Desportiva de Futebol, SAD, cumprindo os seus deveres de prestação de informação económica e financeira à CMVM respeitante aos primeiros nove meses do exercício em curso compreendidos entre 1 de Julho de 2010 e 31 de Março de 2011, na sequência da reestruturação realizada pelo anterior elenco directivo liderado por José Eduardo Bettencourt, informou de uma descida do passivo do Clube nesse período no valor de 42 milhões de euros que muitos consideraram virtuosa: tê-lo-á sido verdadeiramente ?
A evolução da situação patrimonial nesse período reflectiu o impacto da reestruturação financeira levada a cabo, em que tiveram lugar de destaque o aumento de capital, o trespasse da Academia e a emissão de VMOC.
É bom fazermos um exercício de memória e recordarmos o que verdadeiramente esteve em causa com esta reestruturação.
Antes da controversa Operação Harmónio aprovada e realizada ao tempo de José Eduardo Bettencourt, visando o aumento do Capital Social de 21 milhões de euros para 39 milhões de euros e a passagem do Capital Próprio de 42 milhões, quatrocentos e quarenta e dois mil euros negativos para cerca de 22 milhões de euros positivos, o Sporting CP detinha:
      Categoria das acções             Nº. de Acções             %
          Categoria A                              3.430.010                   16,33            
          Categoria B                             17.569.990                   83,67
Esta operação foi realizada por na época de 2009-2010 a contabilidade da Sporting SAD apresentar um Capital Social de 42 milhões de euros e um Capital Próprio negativo de 15 milhões, novecentos e oitenta mil euros, cenário financeiro muitíssimo preocupante perante o qual foram decididas e aprovadas as seguintes 3 operações de reestruturação financeira:
Redução do capital social de 42 milhões de euros para 21 milhões de euros destinada à cobertura de prejuízos, a efectuar mediante a redução do valor nominal da totalidade das acções representativas do capital social, de 2 euros para 1 euro.
A implementação desta medida visava iniciar uma recuperação financeira indispensável, pois nos termos do art. 35º do Código das Sociedades Comerciais quando o Capital Próprio é igual ou inferior a metade do Capital Social, a respectiva Sociedade é considerada em situação de falência técnica, e em que a gestão deve tomar uma de 3 opções: o aumento de Capital, a perda de metade do Capital Social ou a dissolução da Sociedade.
A primeira opção tomada na Sporting SAD foi, como vimos, a perda de metade do respectivo Capital Social.
Aumento do capital social no montante de 18 milhões de euros, passando de 21 milhões de euros para 39 milhões de euros, a realizar por novas entradas em dinheiro através de emissão de 18 milhões de novas acções ordinárias, escriturais e nominativas com o valor nominal de 1 euro cada, por meio de subscrição pública com respeito pelo direito de preferência dos accionistas e preço de subscrição de 1 euro;
Neste aumento de Capital, realizado em Janeiro de 2011, o S.C.P. aumentou a sua participação directa na Sporting SAD de 16,4% para 25,3% com recurso a acções de tipo B (as quais passou a deter em 91,21%, descendo as acções de tipo A dos 16,33% iniciais para 8,79%), 25,3% esses que acrescidos aos 64% detidos pela Sporting SGPS (empresa detida a 100% pelo Sporting CP), fizeram com que o S.C.P. ficasse com uma participação de 89,3% na Sporting SAD.
Emissão de Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis em acções da Sociedade (VMOC), escriturais e nominativos, no montante máximo de 55 milhões de euros, de valor nominal de 1 euro cada, com prazo máximo de 5 anos, com preço de subscrição de 1 euro, com taxa de juro nominal anual bruta de 3%, obrigatoriamente convertíveis em acções ordinárias da Sporting SAD a um preço de conversão de 1 euro.
Em paralelo a estas 3 operações, tiveram lugar outras que permitiram atenuar as contas da SAD, como a passagem da Sporting Comércio e Serviços e a da Academia para essa empresa.
Em conclusão, é formalmente correcto dizer-se que o passivo diminuiu. Mas o preço societário para que tal acontecesse foi demasiado pesado: o Sporting Clube de Portugal perdeu o domínio sobre a Academia e sobre a Sporting Comércio e Serviços (que detém o produto das receitas televisivas e da publicidade), e corre o risco de perder igualmente o controlo maioritário da SAD num prazo de 2 a 5 anos, decorrente por sua vez dos prazos inerentes às VMOC.
Não foi portanto este o melhor caminho para o Sporting Clube de Portugal ter percorrido até aqui, que poderá aliás traduzir-se em breve, oxalá estejamos enganados, num novo aumento do passivo. O S.C.P. não necessita de reestruturações financeiras ou de qualquer tipo de engenharias financeiras, que até hoje sempre acarretaram uma diminuição do respectivo património, mas sim de optimizar a sua gestão reduzindo custos supérfluos, de potenciar a Academia e a sua formação, de atrair parceiros de investimento, de respeitar os sócios, aumentar o seu numero e estimular a sua participação na vida do Clube (designadamente mediante Estatutos que não reduzam, antes aumentem, os respectivos direitos, e um Regulamento Eleitoral à medida de um grande Clube). E, sobretudo, de saber trabalhar de forma verdadeiramente profissional para ser campeão em todas as modalidades em que está representado.

Bruno de Carvalho
Lisboa, 3 de Junho de 2011

Estou com receio...ou será medo?

«Há 100 milhões para investir no Sporting, mas obviamente que nem todo será para o reforço da equipa de futebol» 

A origem dos 100 milhões é que continuamos sem saber:
- 20 M€ empréstimo obrigacionista
- 15 M€ fundo jogadores
- 65 M€ por explicar (talvez da bomba de gasolina)

«Serão 60 milhões para a reestruturação do clube e 40 para a área do futebol, dos quais 30 para investir em aquisições e 10 para reestruturar»

60 milhões em reestruturação do clube?! e 10 para reestruturar o futebol?! O que é isto?? Será o necessário para garantir a maioria na SAD? Humm... Ou também vamos recomprar o Alvaláxia e a Sede? O pavilhão são 13 milhões, mas com o naming deve(ria) ficar abaixo desse valor...

"Godinho Lopes diz esperar que o também prometido Fundo de Jogadores possa estar concluído em finais de Junho..."
Olha, afinal sempre há fundo! Qual será a nacionalidade dos investidores?

«As contratações são avalizadas por Carlos Freitas, Luís Duque e Domingos Paciência, mas o Sporting não vai entrar em loucuras». No ano passado perdemos jogadores para o Hércules, agora é para a Tijuana!

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Wilson Eduardo a passe de André Martins

Numa altura em que a política desportiva do clube já anda novamente pelas ruas da amargura, quer no que se refere às contratações - como é que se explica que se contrate uma aposta de futuro por um milhão e depois de se anunciarem as negociações com um outro jogador estas não se concretizem por 100 mil euros anuais? - quer no que diz respeito às dispensas - e aqui escuso-me de comentar o grau de incompetência que tem caracterizado a capacidade do Sporting em colocar os jogadores excedentários no mercado - Wilson Eduardo surge em grande forma na selecção, depois de uma época em que marcou quase tantos golos como o genial Postiga.
O Sporting devia mesmo parar de contratar jogadores e limitar-se a aproveitar os que saem da formação. O grau de incompetência e estupidez, sendo benevolente e não entrando no campo da corrupção, que os dirigentes da SAD demonstram só pode encontrar um antídoto numa solução ainda mais radical.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

De Alcantâra à Covilhã

Vale a pena ler o excelente post no Cantinho do Morais, onde se procura reflectir sobre um dos aspectos mais negligenciados da política desportiva do Sporting: a forma como nos relacionamos com outros clubes e a forma como conduzimos as nossas políticas de alianças. A subida do histórico Atlético Clube de Portugal à Liga Orangina e a manutenção do Sporting da Covilhã nessa mesma divisão lançam o mote para o debate.

Manuel Brito



Faleceu ontem, dia 28 de Maio, aos 62 anos, Manuel Brito, um dos maiores andebolistas portugueses de sempre e um dos grandes símbolos do andebol leonino de todos os tempos. Manuel Brito representou o Sporting como jogador durante 22 anos, entre 1964 (ano em que ingressou no escalão de juvenis) e 1986 (última época com a camisola leonina).

Manuel Brito fez parte da célebre "equipa maravilha" do Sporting que, sob o comando técnico de Matos Moura, alcançou, entre 1968/69 e 1972/73, um feito ímpar no andebol português, conquistando 5 campeonatos nacionais consecutivos e sagrando-se assim pentacampeã nacional, proeza até hoje inigualável.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Pavilhão

No âmbito do período de discussão publica do Plano de Pormenor Alvalade XXI, que decorre entre os dias 4 de Maio e 2 de Junho de 2012, a Câmara Municipal de Lisboa, vai realizar no Auditório Artur Agostinho, (Estádio de Alvalade), um reunião pública de esclarecimento, na próxima segunda-feira dia 30 de Maio de 2011, pelas 18.30H. A referida reunião debaterá a área de intervenção do futuro Pavilhão do Sporting Clube de Portugal.

Beira-mar City

Estes ao menos assumiram-se e pouparam 15 anos de jogadas e artimanhas....

Segundo informações anteriores de António Regala, o actual responsável pela direcção, «a SAD vai ter um capital inicial de um milhão de euros. Desses, 80 por certo serão do investidor, 15 por cento do clube e cinco por cento dos sócios.

Subsídios para a mística sportinguista acrescidos da crítica da contratação desportiva

Não faço ideia se Alex Silva é bom jogador ou não, mas oponho-me veementemente à sua contratação. Deveria ser vedada, no Sporting, a aquisição do passe de qualquer jogador com irmãos que desenvolvam a mesma actividade profissional. Falo-vos, como é evidente, do princípio do irmão mau. O Sporting tem uma longa história de ficar com o pior irmão. Não sei quando começou mas a verdade é que desde que me lembro que assim é. Exemplifico: Ali Hassan era o irmão mau de Hossan Hassan, ponta-de lança egípcio cuja vinda para o Sporting foi objecto de intensa especulação na passagem dos oitentas para os noventas; Assis, o irmão mau de Ronaldinho Gaúcho; Pontus Farnerud, o irmão mau de Alexander Farnerud. Podem contrariar este argumento com Paulo Silas, irmão bom de Paulo Pereira. Gostaria de recordar, porém, que a passagem de Silas pelo nosso clube foi coroada com fugazes lampejos de futebol e não com prestações sólidas e a sua saída foi em conflito com a direcção. Alex Silva é irmão do Luisão. Diz-vos o Luizinho que, olhando para o passado e para o modus operandi das forças cósmicas, nolens volens, é gajo para ser o irmão mau.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Nota-se

Diz o EnGodinho, hoje na newsletter do clube: "No Sporting Clube de Portugal, as decisões são sempre tomadas e reveladas a seu tempo, sem influência de «forças exteriores»."

Nota-se

Dizia o EnGodinho no outro dia:
"Fiquei surpreendido quando, de facto, o ouvi falar (António Salvador). Nada se alterou. Disse que falaria do novo treinador no final desta época, que termina a 30 de Junho".

Já se tinha notado também no fim-de-semana aquando do início dos treinos do circo Luís Duque.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Paciência, já é oficial...

O Domingos Paciência já é oficialmente treinador do SCP.

Vira o disco...

Lembro-me do candidato Godinho Lopes ter dito, durante a campanha eleitoral, com um ar convicto, que se ganhasse haveria uma só voz a falar no Sporting. Era a ele que cabia a palavra sobre a comunicação no Clube. Se calhar lembram-se de o ouvir dizer isto.
Passado tão pouco tempo não se ouve senão a voz de Luís Duque. Duque domina a toda a largura do campo. Ele está pronto para sair, ele sai, ele afinal não sai, ele tem o apoio do presidente, ele nunca se demitirá das suas responsabilidades. Enquanto isto o presidente cala-se, ele que seria a única voz audível no Sporting.
Não se pode deixar de estranhar esta ausência do presidente. E também não se pode deixar de estranhar que, nesta altura, a nova direcção ainda esteja —segundo Duque, porque o presidente mantém-se mudo— a "encontrar o caminho para criarmos uma equipa competitiva [e] uma estrutura forte para a conseguirmos". Pensava que isto já estava tudo tratado... Como Duque ficou, imagina-se que ganhou algo com isso. Vamos ver o que ganhou o Sporting.
Nada disto me parece grande coisa como estratégia do Clube. Verão quente à vista...
O Sporting continua a viver num clima de intriga, de choques de interesses instalados e de birras de dirigentes. Que é feito das promessas eleitorais? Que é feito da voz de comando?

domingo, 22 de maio de 2011

Luís Duque continua no Sporting

Afinal Luís Duque continua no Sporting. A ser verdade (que ele quis sair e que agora já não sai...) resta saber quem cedeu a quem e o quê... Se "sempre" teve o apoio do presidente em que é que consistiam então as divergências?

Cardinal sai mas o circo continua

Cardinal foi embora mas o circo assentou arraiais em Alvalade. Parece que Duque já não sai, mas a verdade é que alguém andou a usar os jornais para marcar posições. Assim, de primeira, diria que foi o próprio Duque. A altercação, como alguém refere num comentário ao post anterior, estava relacionada com a saída de Mil Homens, que estará a ser protegido por outras pessoas da direcção, em detrimento de Couceiro. Por outro lado, Paulo Sérgio que devia ser vergastado em pelourinhos por esse mundo fora onde quer que existissem núcleos sportinguistas, também já veio lançar mais achas para a fogueira. O habitualmente reservado e ponderado Abel também resolveu publicamente dar as suas opiniões sobre a saída de Liedson. Não sei se as declarações de Abel correspondem ou não aos sentimentos ao ex-avançado do Sporting, mas revelam sobretudo que as guerras intestinas no clube continuam. Mas outra coisa também não seria de esperar de uma direcção que se construiu com base na sobreposição de interesses particulares, muitos deles conflituantes entre si e quase todos eles conflituantes com os interesses do Sporting Clube de Portugal. O que não se esperava, à semelhança aliás do que sucedeu com a anterior direcção, era que tudo isto saltasse tão depressa dos gabinetes para a esfera pública. Mas lá está: a burro velho não aprende. Era difícil que entre corruptos, arguidos, habilidosos, incompetentes, negociantes, lampiões, vendidos e simples otários as coisas corressem bem . A hidra, hoje em dia, talvez não passe de um saco de gatos.

A primeira baixa

E a procissão ainda nem saiu... Luís Duque pronto a deixar Alvalade.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Inacreditável IV

Confesso que tinha uma certa esperança de vir aqui escrever que o Braga tinha ganho à equipa dos corruptos! Teria sido um melhor 'inacreditável' para finalizar. Mas não. Portanto, acho inacreditável que numa final Europeia entre duas equipas portuguesas, no fim não tenha aparecido a puta dum jogador com uma bandeira de PORTUGAL! Foi ver bandeiras do Brasil, da Colômbia, Uruguai, Argentina...até lá havia uma da Roménia e outra da Polónia! A maçã podre, Varela,  Beto e Micael, 4 jogadores da Selecção, e nada de bandeira de Portugal! Mas, e que dizer do Rolando, outro das Quinas, que nem sem lembrou de atar uma bandeira de Portugal juntamente à bandeira de Cabo Verde, que insistentemente carregou em ombros!!! É inacreditável!

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Inacreditável III (ou hoje é mesmo 1 de Abril)

Cardinal, jogador de futsal do Sporting, faltou ao treino desta quarta-feira para viajar até Dublin, de forma a acompanhar a final da Liga Europa entre F.C. Porto e Sp. Braga.

Ao que o Maisfutebol apurou, o jogador ausentou-se sem autorização do clube leonino, e já se encontra na capital irlandesa, oriundo de Lisboa. Por isso vai falhar também o jogo-treino com os juniores, marcado para esta tarde.

Ainda consigo comer o facto do gajo ser tripeiro e ser visto na claque, porque era um profissional e com bom rendimento. Agora faltar a um treino?!? Por em risco uma época quando estamos na fase decisiva?!

Inacreditável II

"A boa relação do presidente leonino e de Carlos Freitas com o extremo internacional português, aliado ao conhecimento da qualidade do jogador, levaram os dois dirigentes a equacionarem a possibilidade de regresso do médio a Alvalade..."

"Simão não se mostrou disponível para jogar no Sporting pois, pelo que foi possível apurar, tem um acordo com Luís Filipe Vieira para só voltar ao Benfica quando optar pelo regresso a Portugal." (como a fonte é o CM...)

Para além de baixarmos as calcinhas, ainda somos humilhados com a recusa de nos fod****!

Inacreditável I

A gratificação foi estipulada pela anterior estrutura, ou seja por José Eduardo Bettencourt e Costinha, e chocou os actuais dirigentes leoninos. Não, propriamente pela verba em causa, mas por se premiar o 3.º lugar e por se estender a toda a estrutura do futebol profissional, incluindo roupeiros.

Apesar de se tratarem de "pintelhos", a brincadeira deve ficar perto dos 200.000 euros...

terça-feira, 17 de maio de 2011

Força ACOSTA

Na peça ("Beto" Acosta confiesa que hace meses sufre cáncer a la tiroides) esqueceram-se de mencionar que também és um dos grandes ídolos do Sporting Clube de Portugal! Força ACOSTA estamos contigo! Serás sempre o nosso MATADOR...MATADOR...MATADOR!!

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Um clube, dois sistemas

Um jogador de 18 anos saído da formação do Sporting Clube de Portugal tem de necessariamente, hoje em dia, e com a nova política que vem sendo implementada, rodar em clubes secundários para ganhar experiência. Um outro tipo de 19 anos, oriundo de um campeonato sul-americano menor, deve ser integrado no plantel para se adaptar ao futebol europeu e ao clube. A ver se eu percebo: a integração de um jogador da academia no plantel principal, sem garantia de poder disputar um lugar na equipa titular, é prejudicial ao seu crescimento desportivo. Um jogador que não provou nada de especial num campeonato sul-americano menor deve ser integrado no plantel como um dos +3 do modelo 23+3 porque isso lhe vai permitir crescer desportivamente. Tem lógica, sim senhor.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Juro que é verdade

Hoje sonhei que o Adrien e o Pereirinha estavam a ser contratados pelo Real Madrid. Isto não é uma piada, nem ironia, nem tão pouco sei o que significa. Mas a verdade é que aconteceu: hoje sonhei que o Adrien e o Pereirinha eram contratados pelo Real Madrid.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Ainda a formação

Um plantel a incluir Custódio, Hugo Viana e Moutinho, Adrien Silva e Miguel Veloso, teria muita qualidade na zona onde se decidem os campeões. Mas para muitos sportinguistas faltaria magia, nervo ou músculo. São conceitos de futebol que devem discutir-se mas que não podem ser levados a verdades absolutas, de nenhum lado. Pela minha parte, prefiro ver o futebol de toque e de desmarcação destes jogadores, a ver um futebol de garra e determinação de outros. São gostos…

Acrescentem-lhe Carlos Martins e Varela. Tínhamos ficado com o Miguel Garcia, o Tello, o Tonel e o Liedson. Entretanto ainda apareceram o Carriço e o André Santos.
E em vez de fazer circular milhões à bruta como fizemos nos últimos anos tínhamos acrescentado a esta base três ou quatro jogadores de nível internacional. Alguém consegue dizer que estaríamos financeiramente mais pobres ou desportivamente pior?

Cada tiro cada melro ou momento CM

Referi lá em baixo o receio que as loucuras da dupla Duque-Freitas suscitam em mim. Dito e feito. Temos Wilson Eduardo pronto para entrar na equipa principal e vamos contratar um peruano cujas características são inteiramente idênticas às do jogador saído da formação. Pá, meus, a cena é simples. Contratem quatro jogadores. Um central com 30 anos, mais coisa menos coisa, e experiência interncional, um defesa-esquerdo já feito mas com alguns anos de futebol ainda nas pernas e um ponta de lança que marque golos. De preferência, também um tipo para aí com uns trinta anos. Se sobrar algum dinheiro contratem um extremo também com uns trinta anos, para o Bruma poder fazer uns jogos na próxima época e na seguinte estar pronto para jogar mais. É simples. Não gastem o nosso dinheiro à toa e não despachem metade do plantel. Basta despachar os que chegaram ao fim da linha: Abel, Polga, Nuno André Coelho, Grimi, Maniche, Zapater, Postiga, Saleiro e Djaló. Do Tales e do Cristiano nem sequer vou falar. Metade deles são substituídos por gajos experientes - os tais três ou quatro que entram de caras na equipa - e a outra metade por jogadores da nossa formação. É simples. Guardem o dinheiro que possam ter para o ocasional grande negócio que aparece sempre, p.e., Saviola para o Benfica, ou Raul para o Schalke, ou Guti para o Besiktas, ou qualquer coisa desse género. A ideia é melhorar para o ano para daqui a dois lutar para o título.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

999 homens...

Se a notícia é verdadeira não pode deixar de se considerar boa. Ponto. Pedro Mil Homens foi-se e Couceiro vai substituí-lo à frente da Academia.
Não sabemos quais as verdadeiras razões que levaram (se levaram) a esta decisão, mas esta ideia de ter um lampião assumido à frente da "jóia da coroa" do Sporting sempre me pareceu um bocado abstrusa. Esperemos para ver...

Uefa Futsal Cup

Depois da brilhante vitória no jogo de hoje (3-2 contra o Kairat Almaty) a final joga-se domingo com os Italianos do Montesilvano, com transmissão na RTP 2 às 12:30.
Ainda bem que no Sporting existem as modalidades amadoras e que elas não acabaram como chegou a ser desejo de alguns.
Nestes últimos anos são estas que têm dado alegrias ao Sportinguistas e que têm dado títulos internacionais ao Clube.
Esperamos mais um no domingo e que passemos a ser o único Clube na Europa com títulos europeus em 5 modalidades.

terça-feira, 26 de abril de 2011

O novo plantel

As notícias sobre reforços que têm vindo a público não me merecem grandes comentários, ainda que suscitem alguns receios relativamente ao que a dupla Duque e Freitas vão preparando para a próxima época. A renovação do contrato com Izmailov é, contudo, uma excelente notícia. Se a seguir despacharem o Postiga prometo não dizer mal de nada durante uma semana inteira.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

João Pina campeão europeu! (Fica aqui os meus parabéns pois só soube agora depois de ter transcrito esta posta sobre a posse de bola do Barcelona)

Enquanto Jesus não é crucificado na cruz (resta saber se em Coimbra ou no Minho) e enquanto o Sporting continua na mesma, o João Pina não chega ao aeroporto com a medalha de ouro, vejo-me na circunstância de me virar pro Real Barcelona.
Já estou bem habituado às cretinices de jornalistas que, de tanto apego às banalidades ou falta de desapego ao manguito do Ronaldo na Luz, apenas se desacreditam e maculam o seu ofício. Mas não é da disputa Ronaldo vs Messi que aqui me traz.
É da superioridade moral do jogo do Barcelona. E da ligeireza com que muitos carimbam a melhor equipa do mundo da actualidade como a melhor de todos os tempos, ainda que esta só tenha ganho uma champions. Tem tudo ao seu alcance para ganhar mais duas ou três. Dependerá agora se se consegue manter na lucidez de Guardiola ou se cairá com a sobranceria de Xavi.

Para além do artigo de Carlin, espreitem portanto esta posta (aqui resumida) bem confeccionada por Miguel Pereira no Em Jogo.

«
A posse de bola é uma questão de moral"! Em Barcelona tentam vender essa superioridade intelectual mas o futebol está repleto de muitas morais...


Há uma histeria colectiva no ar. Irrespirável por certo.

Talvez o mesmo grito surdo que tinha rasgado os ouvidos de tantos no passado. O futebol está repleto de espartanos. De bárbaros. De egípcios preguiçosos. Mas há só uma Atenas. Uma reluzente capital da razão, do conhecimento, da verdade absoluta. Barcelona quer ser a Atenas do futebol mas para sê-lo antes tem de convencer o mundo que todos somos bárbaros, espartanos, persas, egípcios e ignorantes. E que devemos contemplar e adorar a luz da razão sem queixume. Os ensinamentos de Sócrates, Platão, Aristóteles são hoje as palavras de Cruyff, Xavi ou Rexach. Claro que Guardiola, nisto, não é como Temistocles, arrogante até ao fim.

Ouvir hoje Xavi Hernandez, talvez o melhor jogador espanhol da história, é algo profundamente comovedor. A roçar o ridículo. O centro-campista que pauta o jogo da escola blaugrana quer emergir como o arauto dessa verdade absoluta e impoluta.
(...)
Talvez, no meio de tudo isto, Guardiola seja aquele que melhor percebe esta realidade. Afinal, ao contrário dos seus, ele correu mundo e ouviu antes de agir. Ouviu Bielsa, ouviu Capello, ouviu Sacchi, ouviu Van Gaal, ouviu Ferguson, ouviu..pasme-se, Mourinho. E percebeu que como na vida também o futebol tem muitas morais. E nenhuma é superior à outra.
(...)
Porque, não nos enganemos. O Barça já não joga futebol: evangeliza. Educa o futuro. Quando Messi chuta a bola contra os adeptos rivais, ri e depois muda por completo a expressão facial, está a evangelizar. A fazer com que o Mundo acredite que o seu semi-Deus actual (como já foram Ronaldinho, Rivaldo, Figo, Ronaldo, Romário...todos não-catalães, todos mercenários da nova Atenas) é incapaz de cometer tal acto. É tudo um engano, tudo um erro de percepção. O "Messias" caminha sobre as águas mas nunca terá tanta humanidade em si para perder a cabeça como, digamos, um falso Ronaldo.
(...)
O Liverpool do final dos anos 70 não foi também a melhor equipa de todos os tempos? O Real Madrid do final dos 50? O AC Milan de Sacchi? O Inter de Herrera? O Manchester de Busby ou o de Ferguson valem? Lá Maquina do River? O Ajax de Michels?E as selecções da Hungria, Austria, Brasil, Alemanha, Uruguai, Argentina, França, Holanda? Que fazer com todas essas equipas que nasceram, cresceram, morreram e tudo sem evangelizar. Eram espartanos, bárbaros, egípcios ou persas? Não nos deixam saber.
(...)
Sentem-se no sofá e recebam o evangelho blaugrana, sintam-se inferiores porque a vossa equipa não tem a capacidade intelectual de João César Monteiro.»

quarta-feira, 20 de abril de 2011

DESAFIO A TODOS OS SPORTINGUISTAS - ESTATUTOS E REGULAMENTO ELEITORAL

"Estamos a trabalhar numa proposta de regulamento eleitoral (novo) e numa proposta de alteração de estatutos (podem consultar actuais no site do Sporting CP).

Temos aqui uma página com mais de 8.000 Leões e Leoas e gostava de lançar um desafio: que cada um, até à próxima Quarta feira, aproveitasse para pensar em sugestões claras e pormenorizadas de propostas para ambos (Regulamento e Estatutos) e me enviassem para o e-mail da candidatura.

Quanto mais pensada e aprofundada a sugestão melhor será esse contributo.

Podem fazê-lo de forma individual ou criar grupos de trabalho conjuntos.

Porque o Sporting CP somos nós, vamos juntos fazê-lo ainda maior e melhor!

Abraço e Saudações Leoninas!

Bruno de Carvalho 20.04.2011"

terça-feira, 19 de abril de 2011

Uma tremenda desilusão

Falei de Bruno de Carvalho antes das eleições em tons de esperança. Falo agora em tons de desilusão. Ao que parece, de acordo com o que foi noticiado em vários jornais, o candidato desistiu. Espero não estar a cometer um enorme injustiça, mas tudo isto me parece muito fraco, com pouca aderência ao terreno e perigoso para o futuro do meu Clube.
O Sporting está agora nas mãos de aventureiros legalmente investidos no seu papel.
Arrumado que está, como parece, o caso das eleições, volto à primeira forma: o meu candidato, aquele que melhor interpretou o que me parecia serem as necessidades de alteração de rumo no Sporting, não venceu, o Sporting segue dentro de momentos...
Não deixarei de reflectir sobre tudo isto e de extrair as devidas conclusões de todo este processo. Para já, fica uma tremenda desilusão. Cá nos encontraremos daqui a uns tempos...


PS- Uma adenda a este post. Há um sinal em todo este processo que me parece bastante revelador. Bruno de Carvalho foi capaz de criar um élan, ainda como candidato, que nenhum outro conseguiu. Há muito que não se via tanto entusiasmo em Alvalade. Conseguir mobilizar os Sportinguistas como o BdC fez é obra e é particularmente revelador do seu carácter. A actual direcção, é possível prevê-lo com facilidade, nunca será capaz de suscitar esse entusiasmo e deve ter ficado à rasca quando viu aquela resposta.
Porém, já não me parece possível recriar esse momentum original. São coisas que têm um tempo e uma estratégia de execução que é impossível recriar. Tudo isso se perdeu.
É a perda mais grave de todo este processo e a razão mais forte, confesso, para a desilusão.

Regras básicas para uma aposta racional na formação

Se tens um bom jogador de 18 ou 19 anos que daqui a dois anos pode ser titular não gastes fortunas a contratar jogadores para essa posição. No Liverpool, pelos vistos, já começou a funcionar. Este fim-de-semana jogaram três jogadores acabados de sair da formação contra o Arsenal no Emirates. Os laterais tinham 17 e 18 anos.
As Damien Comolli, Liverpool's director of football, has explained: "If there is a very good 18- or 19-year-old full-back we need to make sure that in two or three years they are in the first team and [do] not sign another player in front of him from outside. That's the strong message I give to the staff at the academy and also to the scouts. I say don't push players in a position where we already have a talented player. If we did then we may as well shut down the academy."

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Não aguento mais

O Postiga é uma nulidade. Alguém tire o homem da equipa e acabe com o nosso sofrimento. Pode ser que os tipos que acham que ele é um génio, tal como o Pereirinha e o Farneurd, ao contrário do Liedson que é uma merda, o queiram para jardineiro. É exasperante ver a falta de lógica e de competência para além da absoluta inutilidade de tudo o que o Postiga faz. O futebol do homem limita-se a ser uma tentativa, frustrada e frustrante, de se atirar para o chão e sacar faltas. É pena o Sporting não ser o Porto onde esse tipo de tanga colava um pouco melhor.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Expectativa

A probabilidade da providência cautelar vir a ter consequências ou sequer avançar é baixíssima. Tudo isto é mau. Espero que por parte da candidatura de Bruno de Carvalho haja um plano de contingência que preserve os valores defendidos (e nos levaram a apoiá-lo) e que a luta não fique por aqui.
A parada era alta, todos os sabíamos, e as consequências que tudo isto vai ter vão, previsivelmente, deixar marcas sérias. Aguardemos o que aí vem. Estamos aliás, justamente, todos em enorme expectativa, à espera de tudo o que aí vem para tirarmos as nossas conclusões...

quarta-feira, 13 de abril de 2011

sábado, 9 de abril de 2011

João Lourenço

Hoje em Alvalade é dia de homenagem a Artur Agostinho. Mas é também o dia daquele que não é homenageado. E que quase recusou sê-lo da última vez que foi a Alvalade. A mágoa não é com o Sporting, obviamente, mas para quem o tem dirigido e votado ao esquecimento muitas das suas ex-glórias. Falo de João Lourenço, o 2º melhor marcador de sempre (a par de Manuel Fernandes) nas provas da UEFA e autor dos quatro golos ao Benfica, na antiga lixeira, a 17 de Outubro de 1965.
Lourenço, completou anos ontem 69 anos. Foi jogador da Académica durante três anos e depois, já de leão ao peito, durante oito épocas, realizou 220 jogos, marcando 143 golos e conquistando dois Campeonatos e uma Taça de Portugal,.

Em entrevista à Odivelas TV, o ex-jogador conta-nos interessantes episódios da história do futebol português - como Otto Glória embirrava com ele, que foi o único seleccionado para o Mundial a não jogar em Inglaterra - e, a partir do minuto 07h53, dá-nos a sua visão do Sporting da altura e de agora, ainda que, por respeito, não revele publicamente as razões que o levaram a abandonar Alvalade.

Para ver aqui, porque o Sporting é, por direito, de e para todos os sportinguistas.

ps.- Lamento desapontar aqueles que pensavam que a divisão de que se fala é circunscrita à blogosfera ou aos apoiantes de BdC. Começou antes e perde-se em muita gente e lugares.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

A Alegoria da Auditoria

O empossado presidente do conselho directivo do Sporting resolveu numa atitude de evolução na continuidade (palavras de alguém da lista dele) incluir uma auditoria às contas do clube, contrariando o que era o seu programa eleitoral.
Esta mudança pode ser vista como um amadurecimento de posicionamento, o que não é caso único nos actuais empossados do mesmo órgão.
A efectivação da promessa de auditoria provoca em muitos sportinguistas um sentimento de satisfação, que poderá advir de finalmente acreditarem que vão ficar a saber a verdade sobre o que se passou na gestão do clube.
No fundo é como ideia transmitida pela alegoria da caverna, só que não vão chegar a sair da caverna e ver as formas na realidade. Esta auditoria, no fundo é meia auditoria. Se fosse o presidente empossado o autor da alegoria da caverna, os habitantes depois de muito protesto não sairiam da caverna, mas para além de verem as sombras das formas, poderiam ver as próprias formas na penumbra.
Sempre há quem diga que é melhor que nada e podem ter razão, é melhor um pobre comer bolos para enganar a fome do que não os ter.
Voltando a auditoria, aliás à meia auditoria, esta não me satisfaz, porque o que defendi e continuo a defender é uma auditoria externa financeira e de gestão. A auditoria financeira pouco vai dizer, limita-se a conferir se os auditores internos cumpriram as regras ou se meteram água no cumprimento desta, apenas apontando irregularidades na forma e possíveis lapsos. Não nos vai dizer se a gestão foi um não negligente, danosa, se a venda do património foi um acto que defendeu os interesses do clube, se o negócio com a opway (do ex-presidente vendedor e comprador) foi transparente, se a comissão para ao amadeu lima carvalho foi transparente, se a passagem da academia para a sad foi no interesse do Sporting, se a gestão das dezenas de empresas criadas durante o roquetismo foi danosa e por ai fora.
Não vamos ter acesso a toda a informação que deveríamos ter, mas como godinho lopes já defendeu que não estava disponível para aferir de toda a verdade, pois não queria ferir susceptibilidades, da minha parte só posso concluir que é porque quer esconder algo e não é com máscaras que se pacifica e se unifica.
Por isto se vê que esta anunciada auditoria, ou meia auditoria, não passa de um golpe de propaganda e é perfeitamente dispensável, pois sempre se poupava algum dinheiro que vai ser deitado fora.
Acrescento que, bruno de carvalho fez bem em não se juntar ao quarteto fantástico, pois de certeza que as pessoas de bem não iriam querer um vale e azevedo de terceira a participar numa auditoria financeira.
Quanto a mim, continuo na minha posição original de defender uma auditoria externa financeira e de gestão a todo o universo do grupo Sporting desde 1995, ou se fosse possível desde o 25 de Abril, pois a verdade não me incomoda.
Esta posição, da auditoria de gestão não é virgem e vem no seguimento da iniciativa lançada pelo movimento ser Sporting, que apresentou após recolha de assinaturas, enviou proposta ao então presidente da mesa da assembleia geral do Sporting, e que nunca chegou a ser concretizada.
Entre os mentores dessa auditoria estão hoje pessoas que "amadureceram" a sua posição, como o actual vogal do conselho directivo do Sporting, pedro da cunha ferreira (ver aqui) e o ex-candidato e actual vice-presidente paulo pereira cristóvão (ver aqui).
Pela minha parte, não amadureci nenhuma posição, ela continua verde, pois o amadurecimento célere, lembra-me a fruta, num instante passa a podre.

P.S.: Esta consulta de informação foi-me profícua, fiquei a saber que no actual conselho directivo apenas a responsável pela juventude tem um número de sócio superior ao do presidente (menos mau) e que até eu, que me fiz sócio aos 14 anos por iniciativa pessoal, sou sócio mais antigo do que o actual presidente do conselho directivo, que tem quase idade para ser meu avô. Deve ter sido por alturas da fé no roquetismo.