quinta-feira, 19 de maio de 2011

Inacreditável IV

Confesso que tinha uma certa esperança de vir aqui escrever que o Braga tinha ganho à equipa dos corruptos! Teria sido um melhor 'inacreditável' para finalizar. Mas não. Portanto, acho inacreditável que numa final Europeia entre duas equipas portuguesas, no fim não tenha aparecido a puta dum jogador com uma bandeira de PORTUGAL! Foi ver bandeiras do Brasil, da Colômbia, Uruguai, Argentina...até lá havia uma da Roménia e outra da Polónia! A maçã podre, Varela,  Beto e Micael, 4 jogadores da Selecção, e nada de bandeira de Portugal! Mas, e que dizer do Rolando, outro das Quinas, que nem sem lembrou de atar uma bandeira de Portugal juntamente à bandeira de Cabo Verde, que insistentemente carregou em ombros!!! É inacreditável!

16 comentários:

Luizinho disse...

Barbosa,

Não gosto do Porto nem do Benfica. Não espero, nem desejo, que eles triunfem nas competições internacionais nem nas nacionais nem em nenhumas. Não espero, por isso, também que se derrame um pouco da vitória para mim por via da utilização da bandeira. Da mesma forma, as vitórias do Sporting, na minha opinião, são as vitórias do Sporting. As nossas vitórias. Minhas e tuas. Não temos que as andar a partilhar com qualquer pessoa que calha ter um BI português. Há muitos portugueses que não posso nem quero ver à frente da mesma forma que há brasileiros e espanhóis e italianos e ingleses de quem gosto muito e que também gostam do Sporting. A vantagem de um clube de futebol em relação a um país é que é uma comunidade aberta: qualquer um pode fazer parte. De um país não não se pode dizer o mesmo. Eu não sinto as vitórias do Montinho como minhas. Ainda bem que o cabrão não desfraldou a bandeira.

abç

Barbosa disse...

Penso que seja mais que sabido, que temos exactamente a mesma opinião relativamente às vitórias dos Tripeiros e Lampiões. Também não desejo nenhuma, seja em que plano for.

Relativamente ao resto, mantenho que me fez muita confusão não ver uma única bandeira de Portugal. Não que isso trouxesse algum sentimento de vitória para mim, mas simplesmente pelo facto em si. E considero indecente que um jogador da Selecção leve outra bandeira que não a de Portugal!

Luizinho disse...

Sinceramente não vejo qual é o problema do Rolando passear a bandeira de Cabo-Verde. Como o próprio disse, foi para homenagear a família e os amigos. Presumo que, na sua maioria, se tratem de imigrantes ou filhos deles, a viverem em condições difíceis, com duras vidas de trabalho na construção civil, nas limpezas e noutro tipo de trabalhos socialmente desconsiderados mas essenciais para o funcionamento da vida colectiva em Portugal. São pessoas a quem ninguém nunca dedica coisa nenhuma a não ser uma notícias de vez em quando a dizer que são todos os ladrões e que deviam ir para a terra deles. Para alguém que sai de um meio social desfavorecido lembrar os seus e de onde veio no momento do triunfo é de dignificar aquelas pessoas que são habitualmente mal tratadas. Isto é, não é uma adesão abstracta a um grupo mas uma homenagem concreta a um grupo de pessoas que o ajudaram a crescer. Quem me dera que todos tivessem a mesma atitude, portugueses ou não. O Rolando subiu uns pontos na minha consideração.

Anónimo disse...

O Beto andou lá com uma bandeira portuguesa. Chegou a tirar fotos com ele em volta da taça. Foi o único que vi...

Barbosa disse...

Já vi que não queres perceber, distorces o que digo e adicionas uma pitada de boas razões para puxar ao sentimento! Acho muito bem que homenageie os da sua terra, por isso escrevi no post que "...nem sem lembrou de atar uma bandeira de Portugal juntamente à bandeira de Cabo Verde...". Para mim essa seria a homenagem correcta, como já vi outros jogadores fazerem quando têm dupla nacionalidade (se não me engano o Nani já chegou a fazer isso).
Ele pode vir dizer o que quiser, se calhar até alguém lhe chamou à atenção, mas na altura de escolher a selecção foi conveniente escolher Portugal, País que certamente também o ajudou a crescer.
Resumindo, não estou contra o facto de terem feito as homenagens que fizeram, estou contra o facto de ninguém se ter lembrado do nosso País. Já percebi que isso para ti foi normal, para mim achei inacreditável! São opiniões.

Barbosa disse...

@Anónimo, não vi...as imagens que vi dele não tinha nenhuma bandeira. Se tivesse visto, talvez não tivesse escrito o post.

Luizinho disse...

Man,

Não estou a distorcer nada. Estava apenas a dar a minha interpretação da situação e a tentar explicar porque é que não acho inacreditável. É-me igual se se passeia a bandeira de Portugal, de Cabo-Verde ou da Guatemala, porque passou lá umas férias porreiras. Mas deixo uma apenas uma nota, que não é para irritar. Nem o Nani, nem o Rolando têm dupla nacionalidade, como acontece o Liedson. São portugueses. E como portugueses que são têm todo o direito de se estarem a cagar para Portugal, que, todavia, não me parece que estejam. Desde que joguem à bola e façam o que têm a fazer não me faz confusão a cena das bandeiras. Fazem-se mais confusão os corte de cabelo do Djaló. Agora estou contigo no caso Cardinal. Aquele cabrão devia ser metido numa fábrica do Vale do Ave, para ser explorado por um outro cabrão qualquer, de preferência português e do Norte, que o obrigasse a trabalhar durante 12 horas por dia a cozer à mão bandeiras do Sporting, sem poder ir à casa de banho e com 15 minutos para almoçar.

Barbosa disse...

Também acho inacreditável, que com tantos posts, como o premiar 3ºs lugares, ou jogador de futsal que se balda aos treinos para ir a Dublin, ou por na lista dos melhores marcadores não constar um mísero jogador do Sporting, haja tanta discussão logo num que muito pouco tem a ver com o Sporting.

Barbosa disse...

@ Luisinho

Referi dupla nacionalidade porque ambos são Portugueses e Cabo-Verdianos. Se não se chama dupla nacionalidade, qual a expressão correcta neste caso?

Luizinho disse...

Meu,

Eu só comentei este post porque não acho inacreditável o que aconteceu. Quanto aos outros posts concordo e portanto não tenho muito a acrescentar. Também acho inacreditável, a ser verdade, que o dinheiro do empréstimo de 20 milhões vá servir para contratar jogador.
O que te estou a tentar dizer é que eles são portugueses. Não são portugueses e cabo-verdianos. Eles podem ter familiares cabo-verdianos, amigos cabo-verdianos e gostar, ou não - não faço ideia - de cachupa, mas nada disso os torna cabo-verdianos. Portanto eu não lhes chamo nada. chamo-lhes tripeiro de merda num caso e Nani no outro.

Barbosa disse...

A questão das bandeiras para mim está finalizada, o mundo é bonito é assim com opiniões distintas.

Queria só aqui fechar o tema da Nacionalidade, e não querendo ser teimoso, os gajos tem nacionalidade Portuguesa e Cabo-Verdiana. E o que faz deles serem Cabo-Verdianos, não é gostarem de cahupa, mas o facto de terem nascido lá!

Relativamente aos 20 milhões, também acho incrível não termos feito nenhum post, mas estava à espera que tu, o Cascavel ou o Anjo fizessem as honras do estáminé.

Luizinho disse...

O Danny também nasceu na Venezuela e ninguém diz que ele é venezuelano ou que tem dupla nacionalidade. O mesmo se pode dizer do Cristiano Ronaldo que nasceu na Madeira e ninguém tem a coragem para dizer que vem de outro país. Os exemplos poderiam multiplicar-se...

Barbosa disse...

Sempre considerei que o Danny tem dupla nacionalidade... mas percebo que são situações diferentes da do Liedson, por exemplo. (acho que isto vai levar a outra discussão :) )

Anónimo disse...

O Carlos Queiróz nasceu em Moçambique e não é Moçambicano, o Pedro Barbosa nasceu em Luanda e não é Angolano e o Oceano nasceu em Cabo Verde e não é Cabo Verdiano.

Viva o Sporting!

Barbosa disse...

@Anónimo, Não são o quê?! Tirando o Barbosa, SÃO POIS!

O Oceano e o Queiróz, para além da Nacionalidade Portuguesa, têm também a Cabo-Verdiana e Moçambicana, respectivamente!

O Barbosa nunca tinha ouvido dizer que tinha nascido em Angola, pelo que vi foi em Gondomar (pelo menos foi algures no norte). E mesmo que hipoteticamente tivesse sido em Angola, pelo menos nunca requereu a Nacionalidade Angolana. O Barbosa, ao contrário dos outros, só tem Nacionalidade Portuguesa.

Não se se sou eu que estou a fazer uma grande confusão, se vocês, ou se não estamos a falar da mesma coisa. Para mim este assunto é claro.

David J. Pereira disse...

Gosto deste blogue!

Podes adicionar o meu aos links sff?

http://davidjosepereira.blogspot.com/