terça-feira, 26 de outubro de 2010

Notícias da frente

As ligações entre a alta finança, o Sporting, as consultoras, lembram-se do Ernesto e das auditorias às contas do BPN?, e tudo o que mais há de podre neste país, continuam. Chegou a vez de Luís Duque, antigo presidente da SAD e companheiro de Seara na Câmara de Sintra, ser constituído arguido, sob suspeita de fraude na obtenção de créditos bancários, no valor de 80 milhões de euros. Outros virão. Entretanto, claro, há sempre uns tansos que continuam a acreditar no projecto.

14 comentários:

Vitor disse...

A noticia sobre o Duque que independentemente de ter sido uma novidade para alguns quanto muito serve para aqueles que reclamam pela volta do ex-responsável pelo futebol que foi também responsável pela saida de Roquette do sporting que não tem nada a ver com a realidade leonina actual, querer incluir Ernesto, um ex-atleta só confirma que não tem a minima noção sobre aquilo que escreve, foi a forma mais delicada que encontrei para o chamar ignorante. S.L.

Anjo Exterminador disse...

Aqui há uns tempos houve um jornalista qualquer (de momento esqueço-me quem foi) que falava no "processo de sportinguização do país" para descrever a situação a que chegámos politicamente em Portugal. Na altura choquei-me, mas hoje, face ao que se vai passando, tenho de acabar por concordar com ele.
Olhando para a tal lista de figuras que passaram pelo Sporting nestes últimos anos, para o seu grau de envolvimento directo ou indirecto no "projecto" e para o número invulgarmente alto de casos de envolvimento destas figuras em situações duvidosas (não há outro clube com tantos "arguidos"...!) qualquer sportinguista não pode deixar de sentir de facto um travo amargo.

Anónimo disse...

Passei por acaso, para constatar que este é mais um blog anti Sporting...

Bi-anónimo disse...

Então ó Anónimo passaste mas não pares!! Segue em frente se de facto só tens esta merda para dizer...

Luizinho disse...

Não sei se Duque e Ernesto são muito iguais ou muito diferentes no seu sportinguismo. Sei que ambos contribuíram para o buraco de 400 milhões. Provavelmente até se encontram de lados opostos nas guerrilhas intestinas no interior do grupo dos apoiantes do projecto roquette e mesmo de entre aqueles que o colocaram em prática. Também sei que Ernesto e Duque, independentemente do que os separa no seu sportinguismo e na sua visão sobre o Sporting (aliás, gostava que o Victor explicasse melhor, e para lá do "gosta deste e não apoiou aquele aquilo que os separa) se encontraram no BPN. Um aldrabou as garantias para obter crédito bancário o outro a quem caberia fiscalizar estas coisas anualmente não apanhou a fraude. Os dois cruzaram-se no Sporting. Ele há coincidências tramadas. Se for desfiando o novelo vai ver que encontra muito mais coincidências tramadas, envolvendo muita gente respeitável. Fico a aguardar resposta.

Vitor disse...

Proponho-me responder ao Luisinho, muito embora não compreenda de todo o que questiona, o que eu acho fundamental é as pessoas falarem do que sabem, no que respeita a Roquette, Ernesto e Duque, aqui vai. Roquette propôs-se profissionalizar o futebol do sporting, durante o seu mandato alcançou tudo quanto prometeu, não obstante o que se diz por aí, antes de divagarem deviam saber de quem andam a falar. Deixou o sporting em roptura com Duque que era o responsável pela estrutura do futebol, exactamente pelo tipo de negócios agora tornados publicos, daí ter avisado que deviam ter cuidado com o que desejam, assim como não é intelectualmente honesto tentar chamar projecto Roquette ao que se passou desde que ele saiu, nomeadamente durante o mandato de Soares Franco. O Ernesto, tantas vezes falado devido á responsabilidade das várias auditorias, é o que ele faz profssionalmente e até á data que eu saiba muito bem, também para falar de auditorias era bom que soubessem do que falam e refiro-me concretamente ás do universo sporting que tanto celeuma têm levantado sem uma unica razão, uma coisa é não concordarem com a gestão, outra é dizerem que o Ernesto tem alguma responsabilidade. Espero ter esclarecido na medida em que nunca compreendi a questão, limitei-me a falar de três dirigentes leoninos em tempos diferentes. S.L.
P.S. Só agora respondi porque venho pouco á roulote e concordo com o comentador anterior e para além de se posicionarem contra o sporting, independentemente do que pensam que andam a fazer, nem sequer sabem do que falam.

Bi-anónimo disse...

É pá tu pela forma como escreves e pelas "ideias" que aqui deixaste demonstras que sabes imenso do que falas... Eu cá fiquei totalmente esclarecido com o teu "esclarecimento". Obrigado Vitor.

Luizinho disse...

Caro Vitor,

Para que a gente se entenda sobre o que estamos a falar faço-lhe uma pergunta e dou-lhe uma resposta.
A pergunta é o que é que isto significa: "Roquette propôs-se profissionalizar o futebol do sporting, durante o seu mandato alcançou tudo quanto prometeu." O que é que quer dizer "profissionalizar" e qual é a sua medida para "alcançou tudo o que pprometeu"?
Em segundo lugar quanto a Ernesto. O Vitor diz "Ernesto, tantas vezes falado devido á responsabilidade das várias auditorias, é o que ele faz profssionalmente e até á data que eu saiba muito bem" Se seguir i link que se encontra neste post vai descobrir que o Ernesto não faz bem profissionalmente aquilo que é o seu trabalho. Cito Paulo Ferreira, editor de economia no jornal Público em minha defesa: «"Mas também, e cada vez mais à medida que se conhece melhor o que se passava no BPN, uma estranha e gritante falha de auditores e do supervisor. Deixar escapar um "buraco" deste tamanho no BPN é como não reparar num elefante que se passeia dentro de um apartamento T2.
A BDO deve ser deixada a continuar por aí a auditar?"«
Quanto às contas do universo Sporting, se está tudo bem e não existe qualquer problema não acha que valia a pena a direcção gastar 200 ou 300 mil euros e encomendar a porcaria da auditoria que muitos sócios andam a pedir? É que seria um preço muito pequeno a pagar pela paz no clube, mas pelos vistos há quem não esteja interessado.
SL

Vitor disse...

Caro Luizinho,
No meu primeiro comentário não fazia a minima ideia que era editor no blogue, por manifesta ignorância da minha parte que resulta de não frequentar a roulote, quis só fazer esta ressalva para deixar claro que não ponho duvidas que se os resultados no futebol começarem a aparecer grande parte da blogosfera leonina desaparece pela simples razão que tem como grande propósito malhar na actual direcção ao invés de apoiar o clube que devia ser sem qualquer duvida o seu grande propósito e eu que digo isto já afirmei por diversas vezes na web que nunca me propus apoiar JEB pela simples razão que integrou a equipa de gestão de Soares Franco que com a excepção de elaborar os orçamentos mais realistas da história do sporting foi altamente lesiva para o nosso clube, sobretudo pelos encaixes de que beneficiou, é aliás nessa recuperação que se está a trabalhar. Posto que como me proponho a partir de agora a discutir de uma forma séria com a roulote tenho que começar por dizer que não faz qualquer sentido continuar a chamar projecto Roquette ao que se passa em Alvalade, Roquette deixou o sporting há mais de dez anos, nunca vou perceber a fixação no nome do senhor, da mesma forma que não compreendo essa ideia de oposição. Reafirmo que de uma forma genérica Roquette foi um bom presidente, as sociedades comerciais eram um imperativo legal, os governos tinham que passar a controlar mais as contas dos clubes, o facto de serem anónimas prendeu-se unicamente com o facto da admissão bolsista que não aquece nem arrefece, foi uma tentativa falhada de captar investimento, é hoje reconhecido que o futebol gera muito menos receitas que o que se chegou a prever, não obstante quebrou o jejum que era hoje de 3 décadas e dotou o clube de infraestruturas necessárias, já disse em cima que saiu por não concordar com negócios mais nebulosos que iam acima de tudo agravar o grande problema do sporting, sempre gastou mais do que aquilo que consegue de receitas, não é de hoje, o passivo vem do tempo de Jorge Gonçalves. Quanto ás auditorias, uma ressalva que vale o que vale para o informar que sou economista, não estou minimamente interesado em debater agora o Oliveira e Costa que é um criminoso condenado que enganou a BDO como enganou o banco de Portugal, por isso é que é um criminoso, já no que diz respeito ao futebol do sporting as contas encontram-se bem auditadas e são publicas por mais que digam o contrário. Os problemas financeiros do sporting são conhecidos, não têm nada de extraordinário no mundo do futebol. A actual direcção pelo que eu sei está a corrigir tudo o que estava errado porque pela primeira vez o clube tem uma verdadeira direcção a tempo inteiro, procedeu-se a uma reestruturação organizativa, está em andamento a financeira, vai levar muito tempo até que as contas estejam em dia, o fundamental era baixar o juro da divida e passar-se a viver com o que se tem, estar a competir ao mesmo tempo não ajuda em nada mas é a realidade de um clube. Cada um de nós tem todo o direito de concordar com cada decisão da direcção, eu próprio discordei de algumas, JEB tem todo o direito de traçar o seu caminho, o que não há é o direito de difamar o trabalho que está a ser realizado. De um forma genérica expus o que se está a passar, caso decida prosseguir diga coisas, logo que tenha tempo voltarei. S.L.

Vitor disse...

Quanto ás auditorias que é o que o preocupa se fossem infaliveis não havia crimes financeiros, estava aqui o resto da vida a listar erros grosseiros das melhores, não é nada disso que se passa no sporting, quanto ao resto deixarei para outros comentários. S.L.

Vitor disse...

Faltou-me só uma referência que é um grande pormaior e que me deixa muito indignado e digo já que não tenciono englobar a roulote em nada, existem razões subscritas na blogosfera leonina claras de sede de poder, também eu não concordo com muito da gestão desportiva de JEB, o que não invalida de lhe reconhecer legitimidade como deixei claro em cima de percorrer o seu caminho, no fim do mandato fazem-se as contas, queira Deus que consiga o seu obejctivo principal que sei que é de continuidade, é mais que tempo do sporting encontrar uma direcção estável, sob risco de prosseguirmos como até aqui, ou seja continuar a ver os outros ganhar. S.L.

Vitor disse...

Voltei e já que o Luizinho tarda aproveito para referir como deve ter percebido que não aprecio de todo comentar contas e sporting, até porque não há metade das duvidas que dizem, o que existe é uma agenda encapotada das diversas facções da guerra civil tão nefasta ao sporting, que insiste em falar da "geração da divida"?! Roquette começou logo por perceber que o sporting não conseguia onbrear com os adversários, o futebol há muito que é dinheiro, é o que separa os clubes grandes dos pequenos, a capacidade de gerar receitas, muito mais que a contenção dos custos, para sermos mais inteligentes só através da formação, digo mais, o nosso prestigio actual que não é mensurável fica-se a dever a por exemplo dois melhores do mundo, Bruma inclusive que se a direcção não conseguir proteger do maior colosso europeu ainda vai ser criticada?! Alcochete é a nossa vantagem competitiva, a verdadeira mais valia, eis o legado de Roquette que ninguém diz, já para não falar dos titulos, o passivo que enche as bocas já vinha de trás, sempre pelo mesmo cancro, tesouraria e agora que a exploração está equilibrada continua a critica?! Eu também critico a comunicação, a inexperiência dos actuias dirigentes, provocada pela desestabilização que resulta da guerra civil das várias facções, nem valerá de muito falar do principal responsável, de quem utiliza os media... Também eu não apreciei como Moutinho deixou o sporting, talvez Vilas-Boas fosse melhor treinador mas cabe a JEB decidir e aos adeptos apoiar, só assim apoiam o sporting. Falando sobretudo do presente e do que sabem. S.L.

Luizinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luizinho disse...

Vítor,

Passei a última meia hora a tentar responder-lhe mas o comentário desapareceu devido a um erro técnico. Não tenho mesmo, nestes próximos dias, possibilidade de continuar a conversa. Fica para a próxima. Pode, no entanto, consultar os arquivos e todas as suas questões ficaram esclarecidas. Até à próxima.