quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Pós Champions

Esta foi uma eliminatória à Sporting.
O jogo de ontem foi um jogo à Paulo Bento. Faltou um bocadinho de qualquer coisa.
Muito pobre tecnicamente, o encontro de ontem foi a antítese do jogo da 1ª mão.
Foi a festa do pontapé para a frente.
Salvou-se os primeiros 30 minutos, com segurança e confiança a meio campo, com jogo jogado pelo chão e passes em profundidade, contra uma Fiorentina que não joga em catenaccio. Joga com a defesa subida e as linhas afastadas. Antítese do típico futebol Italiano.
Da Fiorentina já se esperava, meter a bolas para o jogador poste do ataque - Gillardino. Do Sporting não se esperava, não tem jogadores para isso, e a sua melhor arma é a circulação de bola em ataque apoiado. O relvado não explica tudo.
Pode-se argumentar com o jogo da 1ª mão. Bastava uma exibição igual para passar. Mas faltaram outras coisas. Além do pontapé para a frente e dos laterais de jeito, faltou uma defesa sólida e um ataque concretizador.
Desta vez foi bom de ver a entrega e o cumprimento dos jogadores, isso nunca foi motivo para o resultado, apenas o modelo de jogo e a falta de categoria/forma de alguns elementos.
Do outro lado, uma equipa Italiana - muito forte mentalmente - a realidade, sempre que precisou de marcar -lo, veio para o ataque e marcou, foi o que precisou, curto e grosso.
Depois o desequilibrador - Jovetic - na 1ª mão depois de tirar dois jogadores do caminho rematou contra Patrício e não acabou com a eliminatória, ontem redimiu-se e concluiu a eliminatória.
Do Sporting é de estranhar esta alternância comportamental dos seus jogadores. Será que é apenas a visibilidade europeia? Temos as cenas dos próximos capítulos para desvendar.
Uma palavra para o banco do Sporting. Não havia mais além de saleiro. Havia Adrien, havia a possibilidade de manter Matias, havia a possibilidade de jogar em 3-3-4. Não havia era necessidade de meter o Tonel a atrapalhar o ataque.
Agora muitos se queixam da falta de soluções no plantel. Mas o plano está a ser cumprido à risca, apenas e só 24 jogadores, o que o Treinador desejou. Contratações para jogar apenas num modelo com médios interiores e sem médios alas, apesar de os haver lá. Vuk (avançado ou médio ofensivo que pode jogar na ala), Pereirinha (extremo de formação) e Izmailov. Parece que ontem já faziam falta outras soluções posicionais e outra táctica estudada.
Pena que com a saída de Matias o Sporting praticamente deixasse de jogar a bola e passasse a bombear bolas para o melhor jogo aéreo dos Italianos. Mas o que se passou passou e o que interessa é que esta exibição deixa as coisas como estão, no limbo.
Certamente que uma opinião comum é que afinal o Sporting consegue jogar de igual para igual com equipas dos principais campeonatos europeus. Essa não tem sido a questão principal (exceptuando os tubarões do ano passado), a equipa tem valor individual, tem se batido com Porto e Benfica, mas branqueia sempre com os orçamentos mais reduzidos e equipas de menor dimensão, não tem regularidade. A desculpa da da idade já não colhe. Talvez a da idade mental, mas isso trabalha-se no dia a dia, em idade competitiva vi nas estatísticas (não sei o link) que esta equipa do Sporting já tinha mais jogos em competições europeias do que a equipa da Fiorentina. No campeonato também já não colhe, esta deve ser a equipa que tem mais jogos juntos, quando o Porto foi campeão com Co Adrianse a equipa do Porto era mais jovem do que a equipa do Sporting de então, e do que a deste ano.
Resta o argumento tipicamente Sportinguista e tão Português: agora é que vamos melhorar, temos esperança que as coisas vão mudar para melhor. Só mesmo a esperança metafísica, porque a experiência ensinou o contrário. Já não tenho crença na mudança e no salto danoninho que falta. Não é preciso tempo, esse já corre há muito tempo e a sua vida já vai longa.

P.S.: tal como disse Dias da Cunha após a eliminação com a Udinese no apuramento para a Liga dos Campeões na época qualquer coisa com Peseiro, também ontem com duas arbitragens daquelas o Sporting tinha passado. E ontem o árbitro até foi amigo.

3 comentários:

Leão de Alvalade disse...

*****
Preciso de dizer mais?
SL

Yazalde disse...

Então porque não?
Solta cá para fora!
Não gosto de conformismos unanimismos.

PPA disse...

2+2=4

Em Portugal, mais do mesmo… o poder está no sítio do costume.
Logo na 1ª jornada marcou-se um FJ ao cair do pano que impediu uma certa equipa de sair derrotada da terra dos móveis .
A 2ª jornada já mostrou tudo e o Olarápio Boiquerença mais uma vez foi coveiro do Sporting, ao não marcar aos 4’ uma coisa mais clara do que outros marcaram nos outros dois campos; e ao não deixar 11 contra 10 durante mais 86’.
O interesse deste campeonato será ver até que ponto o Benfica conseguirá contrariar todo o poder da máfia com alguns árbitros da sua esfera e com os profundos conhecimentos no domínio da química que o seu treinador JJ tem e sempre teve fama de ter desde os tempos de Bragança e Felgueiras.

Na Europa, com dois empates perante a Fiorentina (2-2 e 1-1), o Sporting não estará este ano na LC, perdendo assim bastante dinheiro que lhe faz muita falta… para reforçar o plantel por exemplo.
Provocando desde já um mau efeito "bola de neve".
O Sporting não está bem, longe disso, mas nos dois jogos com a Fiorentina foi claramente superior e deveria ter passado.
O empate em casa 2-2 foi decisivo e aconteceu de forma muito triste, com a arbitragem mais roubada que me lembro de ver em competições Europeias, com muitos casos graves sempre contra uma equipa, o Sporting.
Curioso também como o sorteio colocou os Italianos no caminho do Sporting, quando havia lá equipas como o Sheriff e não sei que mais.
Penso que a Fiorentia só calhou ao Sporting porque tem o seu ranking muito enfraquecido pelo facto de uns anos atrás ter descido de divisão por corrupção e não ter participado nas competições Europeias.

Surge a questão… porque raio um Húngaro Viktor Kassai, que vem de Budapest, o maior centro de pornografia da Europa, iria fazer uma arbitragem inqualificável contra o Sporting e a favorecer a Fiorentina?

- Teria ordens para serem os poderosos Italianos em vez dos Portugueses a estarem presentes?

- Estaria corrompido por uma equipa que ainda recentemente foi condenada por corrupção e desceu de divisão no seu país?

- Ou será a a explicação está mais perto de nós?

Em 1984 o treinador de Aberdeen Alec Fergunson entalou o rabo do FCP quando descobriu que o árbitro Romeno foi comprado, já nessa altura com uma prostituta
pelo meio.

Existe um artigo de hoje num blog oficializado pelo FCP que dá bem para ver quem é esta gente e que pode ser uma explicação para muita coisa:

FC Porto sozinho na Champions
Para já em caixa entram "sem querer" mais 3 milhões de euros pelo aumento do prémio de presença (mais 1,1ME) e a fatia de TV pool que caberia ao Sporting (1,65ME na época passada).
O FC Porto tem a certeza de ficar com a totalidade do pool televisivo atribuído a Portugal, uma verba que rondou os 3,5 milhões de euros repartida na época passada por dragões (1,9ME) e leões (1,6ME), pelo que esta fatia caberá ao FC Porto.
Fonte: http://portistasdebancada.blogspot.com/