quinta-feira, 6 de agosto de 2009

É o orçamento meus amigos, o que se há de fazer?

"...disse Bettencourt, lembrando que o Twente tem um orçamento idêntico ao do Sporting e que só à equipa "leonina" era "exigida a vitória".

Aflige constatar como, hoje em dia, o orçamento do Sporting está para os dirigentes do clube e para alguns "especialistas", como a crise está para alguns governantes e patrões: serve pra justificar tudo e desresponsabilizar todos.
Ambas as situações remetem para a mesma corrente de pensamento, o pensamento Walt Disney. Assim como muitos "analistas" gostavam de atribuir vida a coisas inanimadas "o mercado decidiu...; a vontade dos mercados..." (e depois catrapumba!), os gestores do Sporting e outros exemplares também adoram falar do Orçamento como se fosse ele a decidir jogos, campeonatos ou a determinar o desempenho e valor da equipa. Com a agravante que, por oposição às justificações baseadas na 'crise', trata-se: 1. de um problema "interno"; 2. não foi despoletado pelo Madoff; 3. e por este andar, daqui a pouco estão-nos a chamar loucos por exigirmos mais do que o 3º lugar!

2 comentários:

Luizinho disse...

quem com ferros mata, com ferros morre. Se o Orçamento explica os resultados desportivos, então a partir deste momento exige-se ao Sporting 24 vitórias e 4 derrotas no campeonato nacional. Jogo a jogo!

Pantera disse...

Isso parece-me claro ;)