sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Vitória, goleada e nota artística

Melhor do que a melhor exibição de sempre do Yannik desde os treinos de captação...
melhor do que o soberbo passe do Saleiro para o soberbo golo do MVeloso...
melhor do que a sublime finta do Mati (eu sei mas tá calado!, o Mati, pra todos os efeitos nunca se engana!)...

***
acho que é a primeira vez que a vejo no futebol de topo. Não percebo porque quase nenhum criativo a utiliza. Tecnicamente é complicado mas com prática torna-se fácil, ao contrário da maioria dos outros malabarismos no futebol.
A execução depende de dois factores: a) duma situação de jogo em que, pelas costas e não muito longe do detentor da bola, apareça um colega, solto, e do lado oposto ao do 'melhor pé'; b) da sincronização com a manha (o simulacro com a cabeça e o corpo). Como outros gestos "exclusivistas", trata-se de uma aposta de risco e é por um triz que a finta não sai furada. Por exemplo, o tropeção. No início, pode ser mesmo essa a primeira sensação do defesa que, iludido, manda às urtigas a hermenêutica da desconfiança com que se encara um nº10 e cai direitinho na ratoeira. Porém, com a distância entre os dois pés demasiado curta corre-se o risco de ficar com 'bola presa'. Com uma boa dose de energia cinética dada pelo calcanhar, acaba-se por ir ao chão. No caso de Matigolaço, foi o oposto: a perna de trás já demaiado afastada fez com que a trajectória da 'tabelinha' saisse com peso e medida errados. Ao invés de acompanhar paralelamente a direcção e velocidade do jogador, a bola afastou-se para esquerda e um tudo de nada rápida demais. Nada que Matigolaço não soubesse resolver: o contra-arraque, o suave picar desviado, o salto felino e o toma lá disto que eu preciso dir fazer uma chamadinha. Foi o bolo em cima da ginja.
***

... melhor que tudo isto, o Izmailov fica entre nós. спасибо!

12 comentários:

Bruno disse...

Já revi o lance várias vezes, bem ou mal feita, a verdade é que o grandalhão inglês ficou atarantado com a finta, e depois foi só rodear o semáforo Tim Howard, que diga-se não é do melhor que já se viu por aqueles lados.

Um golo sublime; e, há que dizê-lo, subvalorizado.

Fosse um Dima Ria a inventar jogada idêntica, e tinha capas do "Pravda" durante duas semanas seguidas, com um encarte de biografia em fascículos e editoriais de página inteira.

Anónimo disse...

lol, que ciúmes doentios muitos de vocês têm do benfica! olhem que esse discurso não tem efeitos muito diversos do do segundo lugar. depois queixam-se de já não serem um grande.

Cantinho do Morais disse...

"Antes do jogo com o Braga tivemos uma semana para preparar o jogo e correu bem, antes do Leixões também tivemos uma semana e também correu bem. Depois passamos a jogar de três em três dias e as coisas complicaram-se. Também defrontámos adversários difíceis. Esta semana tivemos mais uma semana para preparar e a equipa e as coisas voltaram a correr bem. Quando tivemos uma semana para preparar um jogos fizemos boas exibições, depois disso jogos de quatro em quatro dias e aí praticamente só recuperamos, a equipa foi perdendo pilares de organização. Fizemos um bom jogo em Inglaterra, depois em Olhão estivemos um pouco fatigados, hoje pudemos trabalhar a estratégia e a táctica e a equipa voltou a corresponder» (Carvalhal, após o jogo de ontem)

Isto quer dizer o quê? Há lógica nisto? Então, visto que se joga daqui a 2 dias com o Porto... talvez não vale a pena pensarmos numa vitória. É uma ilusão.

http://cantinhodomorais.blogspot.com/

Yazalde disse...

Curto e grosso:
Foi ressalto de bola. Se quisesse fazer a finta não conseguia, ele não é o Maradona.

O Izma:
O dinheiro não é tudo, a segurança da família também é importante.
Mas para mim um jogador que só joga um terço dos jogos por época, não é fundamental, é tipo suplente de luxo.

Pantera disse...

Força Matias,
força Matias,
és o nosso Maradona,
MARADONAAAA,
MARADONAAAA! :)
http://www.youtube.com/watch?v=FPuMzJcHSzg

Relativamente ao ISMYLOVE, só é pena ter que ser o jogador a decidir ficar! Nunca se deveria sequer ter posto a hipótese de sair por valores tão baixos!
Mas agora temos um problema, como vamos pagar o Pongolé, o Mendes e o Pereirão-Mauzão?

Yazalde disse...

Não sei como pagar.
Pensava que estava tudo resolvido, até creio que vão aumentar o ordenado so izma por este decidir ficar.
In Jeb we trust!

paulinho cascavel disse...

oh nónimo,
eu pra ter ciumes doentios tinha de ser do teu clube e a andar sempre a visitar blogues do Sporting.

Anónimo disse...

oh paulinho cascavel,

o comentário era relativo ao comentário do bruno.

quanto a ler blogs eu gosto de futebol, leio os jornais desportivos e blogs do benfica, do sporting, do porto e do chester city, principalmente quando costumam ter textos interessantes e com sentido de humor, como é este caso.

nónimo

ps. também leio o abrupto e não suporto o pacheco pereira... se calhar tenho algum problema, ou não.

Tiago disse...

nónio, tens claramente um problema

fantasma do Óculo disse...

Para mim foi mesmo intencional. E nem admito que se discuta isso.

Abraço Leonino!

chupa-mos disse...

gostava que os génios aqui da caixa de comentários me dissessem, já que dizem que foi engano, o que é que o matías quis fazer quando deu o nó ao inglês.

obrigado.

Yazalde disse...

Foi ressalto, a bola bateu na perna dele. No momento em que dá de calcanhar ele vira a cabeça para trás para ver onde iria a bola se não tivesse batido na perna dele e já a bola seguia para a frente.
O passe seria para trás, passe de calcanhar para o pedro mendes que vinha atrás.
Depois com reacção e reflexos consegue ir buscar a bola já quase em cima do guarda-redes.
O matias pode ser bom, mas fazer ressaltos intencionais é uma característica maradoniana.