terça-feira, 18 de janeiro de 2011

É assim a "Linhagem"

Vinha hoje no carro e, desgraçadamente, ouço uma entrevista de um tal Paulo Abreu, alegado vice-presidente da AG do Sporting C. P.. A minha vontade, se estivesse ao pé dele —confesso-o aqui aos leitorzinhos da Roulote— era esfregar uma bosta na cara deste aborto. Depois, pensei melhor e concluí que seria errado responder à criatura usando o mesmo tom que ele usou para connosco, Sportinguistas educados e amantes dos bons princípios, como somos. De resto, ele nem vale o preço de uma bosta, portanto vou comentar aqui a conversa dele, tentando não o insultar como ele fez connosco.
Ó Paulo Abreu, você está totalmente equivocado homem! Quem tem culpa do estado a que o Clube chegou são os frequentadores da tribuna e da área VIP do estádio de Alvalade. Não é a malta que se senta nas bancadas e paga os lugares, as game boxes, etc, etc, 'tá a topar? Eles não têm qualquer responsabilidade operacional e executiva nos destinos deste Sporting.
Quem assina os cheques, quem determina as políticas, quem diz barbaridades sem fim perante câmaras e microfones e quem tem comandado os destinos do Sporting de forma totalmente incompetente (até no lidar com a ralé Sportinguista!), predadora e oportunista é a gente como você a quem, infelizmente, dão tempo de antena por razões que a razão desconhece. A malta da bancada, a malta dos núcleos, a malta das roulotes, a malta da sandes de coirato e da imperial, não risca. Quando muito vai exprimindo os estados de alma em coisas como aqui a Roulote... Mas, por isso, por não riscar e por sentir, justamente, que não risca a ponta de um corno, é que à malta acaba por vezes por saltar a tampa, percebe?
Os seus comentários constituem, pois, simplesmente um nojo!
A democracia, para si será, de facto, uma chatice, os sócios serão uns bárbaros, uns sans-coulottes, um obstáculo e o Sporting passava bem sem estas coisas de AG's, eleições, etc. Mas, olhe lá, se vocês não fossem uns pelintras, tesos armados ao pingarelho, mas com muita conversa, e conversa folclórica (para parafrasear o eng. Belmiro de Azevedo falando hoje da campanha presidencial) talvez alguém da "linhagem" já se tivesse chegado à frente e comprado o Clube, acabando-se assim com este tormento que é o Sporting ser constituído por... Sportinguistas!
Imagino que seria giro, sei lá!, ter o estádio de Alvalade todo para a malta da tribuna e da zona VIP, um Sporting transformado numa espécie de Holmes Place gigante, com a Academia a formar "personal trainers" para os benzócas todos. Mas, para isso é preciso ter massa e chegar-se à frente.
Agora, ó Paulo Abreu, parece-me pouco razoável querer um Private Sporting, pago pelos desnorteados, patetas e libertinos dos sócios e depois vir chamar-lhes nomes...

2 comentários:

Anónimo disse...

Concordo em absoluto, mesmo sem ter ouvido a luminária ;)

Estamos cheios de putos da linha cheios de nada, queques da gestão sem uma ideia na cabeça, e outras inutilidades (nem só decorativas) em que infelizmente o Sporting é pródigo.

Honrem os vossos antepassados e deixem o Sporting (e já agora o país) para quem verdadeiramente se preocupa com ele!

MTP

Bala disse...

Mai nada!
... Estamos fartos dessa gentalha!