domingo, 24 de março de 2013

O desafio para nós e para ele: vencer o futuro

Não posso deixar de me regozijar com a eleição de Bruno de Carvalho. É a vitória do presidente que mais expectativa, muito justamente, gerou nestes últimos anos da história do Clube.
Tem pela frente um desafio (é assim que se costuma dizer...) que não é brincadeira nenhuma.
Entre os vários aspectos em que o desafio se decompõe há um que, particularmente, considero o mais difícil, cuja resolução vai ditar o seu sucesso ou o vai arrumar na galeria dos fiascos.
Trata-se do velho problema da unidade.
Ouço e vejo os festejos pela vitória de Bruno de Carvalho, ouço e vejo alguns comentários de apoiantes da outra candidatura, vejo a alegria de uns e a tristeza e outros e pergunto-me: está o Sporting em condições de aceitar democraticamente o desfecho desta eleição? Como gerar, neste clima de divisão, a unidade necessária? O que vão pensar e fazer as diferentes candidaturas, as inúmeras tendências, as claques, as sensibilidades, os notáveis e demais facções que se foram formando no Clube ao longo destes anos de regabofe roquettista, de desmembramento explícito ou implícito e de quebra de unidade que a acção criminosa dos Roquettes e seus epígonos gerou? Há um Sporting ou uma manta de retalhos de claques e cliques desejosas de protagonismo, que demonstraram, em boa verdade e em inúmeras ocasiões, que se estão cagando para o Clube? Como vão reagir os milhares de Sportinguistas que abandonaram o Clube nestes últimos anos, fartos destes desmandos? E como vão reagir os roquettistas agora que a sua acção foi finalmente calada pela voz das urnas? Há gente que não merece, depois de todos estes anos a "desmandar", permanecer no Clube? Que são uma ameaça para o Sporting? O Sporting, este Sporting, este novo Sporting que queremos e que é nosso, é também deles? O que fazer? Responsabilizá-los criminalmente e expulsá-los do Clube ou continuar a franquear-lhes as portas como se fossemos todos iguais e todos bons rapazes?
No meu entender, vai depender do modo como Bruno de Carvalho souber gerir tudo isto, da sua perspicácia, da sua capacidade diplomática, mas também da sua firmeza e da autoridade que souber conquistar, o sucesso ou o insucesso do seu mandato.
A questão financeira, a restruturação organizativa, a carreira desportiva do Clube são, naturalmente, fundamentais, mas sem unidade, sem os Sportinguistas a falarem a uma só voz, esses problemas não se resolverão, nunca! Não se resolveram até agora porque o Sporting é uma manta de retalhos desde há 15 anos. Com essa voz única, voltando a acreditar no ideal do Sporting tudo se pode resolver a mais breve ou longo prazo. Sem essa voz única a ameaça da extinção do Clube continuará a pairar. A voz única é a única condição para vencer o futuro.
Há desafios para o Presidente e há desafios para o colectivo. Saberá Bruno de Carvalho vencer este desafio, em minha opinião, o único que a ele somente cabe e o único que ele verdadeiramente enfrenta? Saberemos nós responder ao talento que Bruno de Carvalho tenha para segurar a unidade dos Sportinguistas?
Força Bruno!!

2 comentários:

Bruno Gomes disse...

Grande post!Só os ousados e aqueles que amam a causa que abraçam podem superar tudo e chegar à vitoria. Neste momento temos de nos unir e mexer todos para o mesmo lado. Bruno é o nosso presidente e muitas alegrias trará consigo porque o Sporting é enorme. Estive em Alvalade a fazer uma reportagem sobre as eleições que vos deixo aqui.

http://palavrasaoposte.wordpress.com/2013/03/25/eleicoes-no-sporting-a-reportagem/

Saudações leoninas

Anónimo disse...

Acima de tudo há que realçar o reaproximar efectivos de todos os sócios ao clube e não só os croquetes. No dia da eleição a frase do presidente sobre o sporting, foi emocionante e muito verdadeira "é nosso outra vez". hoje na tomada de posse fiquei sensibilizado com a atitude dele de ir sozinho abrir as portas de um auditorio sobrelotado a todos os adeptos que como eu esperavam lá fora. No fim ainda se dirigiu a cumprimentá-los um a um. Este tipo de atitude, apesar de parecer algo basica, é essencial para unir o clube. Fiz um entrevista ao grande Pedro Gomes no dia da eleição e mostrou mais uma vez o caracter e a competencia de alguem que ainda podia ser mt util ao clube.
Hugo Oliveira
http://palavrasaoposte.wordpress.com/2013/03/27/1142/
SL