sábado, 19 de junho de 2010

O Sporting no mercado

Finalmente, foram apresentados os primeiros "reforços" para a nova época. Ainda sem se saber se existe dinheiro ou não, a primeira nota é que, por diferentes motivos, os novos jogadores não entusiasmam. Por outro lado, o despesismo de Janeiro está a custar caro neste momento, até porque parece que não há dinheiro. Tal como sucedeu em Janeiro, acredito que o melhor reforço vai ser o mais barato: então, Pedro Mendes, agora André Santos. Também acho que o erro que foi João Pereira se voltou a repetir com Evaldo, ainda que este tenha nível para jogar no Sporting. Três milhões por um lateral de 28 anos com um ano de contrato não deixa de ser demasiado e ficar com metade da defesa do Braga da época passada por seis milhões de euros também não é reconfortante. A solução seria conseguir enganar alguém e fazer os tais 3 milhões com o Grimi. Apesar de tudo ficávamos melhor servidos. Finalmente, Maniche cheira a fiasco por todo o lado. O homem está cada vez mais parecido com o Shaun Ryder - o da fase decadente (será que houve outra?), é claro. Resumindo, o director desportivo que parecia estar cheio de contactos, ter conhecimentos profundos de diversos campeonatos e um acesso privilegiado ao maior empresário do mundo, até agora foi apenas capaz de contratar jogadores que qualquer um de nós também poderia identificar. Com vantagem para nós, que provavelmente negociaríamos melhor, e não contratávamos nem o Pongolle nem o Maniche de certeza,para referir aqueles em relação aos quais não existe debate. Enfim, preparamo-nos para mais uma época de horror e eu vou lá estar para ver. A contratação de Hugo Viana a situação melhora um pouco a situação, mas o homem dilui-se nas asneiras que estão a ser feitas. A contratação de tantos médios para a zona central indicia, por outro lado, que Veloso e Moutinho estão de saída.
Só para concluir, e com um pedido de desculpas ao leitor pela desorganização do texto e das ideias, vale a pena pensar em Tello. Na altura escolheram não pagar ao homem cinquenta mil euros por mês. Saiu a custo zero. Em contrapartida já pagámos ordenados a Ronny, Marian Had, Edson e Caneira. E pagámos também 3 milhões pelo Grimi. Isto tudo para poupar 25 mil euros por mês na folha salarial, cerca de um milhão de euros em quatro anos de contrato. Que bela gestão. Com o De Franceschi foi a mesma coisa. Com o João Pinto também. Com o Derlei voltou a acontecer. Esta malta não aprende, com a desvantagem que o Sporting parece mesmo estar a seguir o modelo de gestão do Porto. Já temos o Costinha, o Nuno Valente, o Maniche e o PEdro Mendes. Foi pena não ter vindo o Vilas Boas mas pode ser que ainda venha o Deco e o Paulo Ferreira e aí tornamo-nos sérios candidatos a vencer a Liga dos Campeões.

2 comentários:

Pantera disse...

Eu tenho fé no Pongolle!! Que fique aqui registado, para o bem ou para o mal logo se verá.

Anónimo disse...

Eu não tenho nem nunca tive. já o registei várias vezes. Agora, o João Pereira volto a dizer, acho que não foi tão mau quanto se pinta. Pro que tínhamos foi um salto grande e era um tiro no claro. ligeiramente carote mas foi o que se pode na altura que foi.

O Tello tens toda a razão. E é só mais um dos magníficos actos de gestão estratégica dos excursionistas de "pesados". Que fazer?!.. esta gente acha isto tudo normal e o tello é que era um ingrato e o caralho

paulinho cascavel